22
Sex, Out
ptenfres

 

Araxá - MG

 

o Dia Mundial do Turismo, setor celebrou a retomada gradativa das atividades em Minas Gerais
Diversidade de destinos, que contemplam cultura, gastronomia e ecotur-o, ressaltou a vocação mineira ao encantamento, expressa por De Morais:

“Oh, Minas Gerais, quem te conhece, não esquece jamais, oh Minas Gerais”
Celebrado dia (27/09), o Dia Mundial do Turismo ressaltou a importância das atividades do setor em toda a cadeia social e econômica do país, especialmente de Minas Gerais. Neste ano, a data resgatou seu brilho habitual com a retomada gradativa e segura das atividades ligadas ao turismo, que foram impactadas pelas restrições impostas pela pandemia de Covid-19.
Aos poucos, os turistas começam a programar novas viagens, movimentando uma série de segmentos econômicos. Na última semana, o governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), anunciou que investirá R$ 25 milhões para desenvolvimento turístico das cidades mineiras. A iniciativa faz parte do programa “Reviva Turismo”, lançado em maio de 2021, que visa resgatar a confiança do setor na retomada das atividades turísticas.
A analista de turismo da Fecomércio MG, Milena Soares, destaca que o estado é um dos destinos mais procurados do país, por reunir do turismo histórico ao de negócios. “Minas é um estado múltiplo, repleto de riquezas culturais e naturais, que geram emprego e renda às famílias. Quem viaja pelas estradas do estado se encanta com cada cenário e nossa riqueza da cozinha mineira, contida em iguarias como pão de queijo, feijão tropeiro, frango com quiabo e doce de leite que renderam a Belo Horizonte o título de Cidade Criativa da Gastronomia da Unesco em 2019”.
A reabertura das atividades turísticas também veio acompanhada de cautela por parte dos empresários. Uma sondagem da Fecomércio MG, com o apoio do Observatório do Turismo de Minas Gerais, da Tourqual Consultoria e da Smart Tour, mostrou as ações do setor para minimizar os impactos da pandemia. Em maio, há quem já tivesse remarcado ou adiado serviços (20,1%), postergado investimentos (17%) e adotado medidas para controlar a folha de pagamento (15%). Quase metade precisou de crédito para manter suas operações.
Se por um lado, 78,5% dos empresários do setor de turismo acreditavam que seu negócio só iria se recuperar a partir de 2022, por outro a retomada gradual da economia traz esperança ao setor e gera novas expectativas. A nova rotina concilia a volta dos viajantes – que tem privilegiado o turismo doméstico – com a adoção de medidas para o controle do vírus e a segurança aos visitantes.
Para isso, a especialista destaca a importância de uma comunicação transparente e fluída entre empresário e cliente. “O estabelecimento deve informar todas as medidas de prevenção que estão sendo adotadas, além do funcionamento dos atrativos turísticos locais e outros serviços na região. Assim, o turista poderá decidir qual será o melhor momento para voltar a viajar e conseguirá explorar ainda mais os destinos escolhidos”, explica a analista de turismo.

Inovação para as atividades turísticas

No mercado, há soluções inovadoras para quem deseja se adaptar ao momento, como certificações e sistemas de monitoramento de contatos. Desde o ano passado, a Fecomércio MG, em parceria com a Tourqual Consultoria, disponibiliza o Selo de Certificação Tourqual. A solução atesta a excelência de serviços e experiências turísticas a partir de indicadores relacionados ao Covid-19.
Com a Smart Tour, a Federação proporciona aos seus representados um sistema inteligente de monitoramento do fluxo turístico, adaptando esse serviço para rastrear contatos com Covid-19 e proporcionar mais segurança aos viajantes durante a pandemia. Já para alavancar o marketing digital dos estabelecimentos, a entidade conta com a parceria da Coevo – Place Branding. A empresa oferece uma metodologia com ações do planejamento à divulgação de atrativos, cultura e gastRonomia locais, fortalecendo a busca pelos negócios turísticos.
“Apostar em serviços diferenciados é uma alternativa para a retomada das atividades turísticas. Não por acaso, a Fecomércio MG oferece um canal de atendimento exclusivo para os empresários do setor, por meio de uma consultoria de diagnóstico personalizada. A equipe de Negócios Turísticos está pronta para orientar o empresário quanto ao ‘novo normal’”, ressalta Milena.

Santuário São Sebastião em Bambuí ,MG

 

 

 

 

O Dia de Imaculada Conceição de Maria é comemorado anualmente em 8 de dezembro.

A Virgem Maria é venerada como uma santa imaculada e livre de pecados desde os primórdios do cristianismo.
Apenas em 28 de fevereiro de 1476 esta data foi decretada pelo Papa Sisto IV como uma festa universal.
A festa da Imaculada Conceição ganhou caráter obrigatório no século XVIII, através da decisão do Papa Clemente XI.
Porém, só recebeu o título de um dogma católico em 8 de dezembro 1854, pelo Papa Pio IX, sendo este o motivo da escolha do dia 8 de dezembro para celebrar a festa litúrgica.
Em vários países europeus, incluindo Portugal, o Dia da Imaculada Conceição é considerado feriado nacional.

Oração a Imaculada Conceição de Maria
“Virgem Santíssima, que fostes concebida sem o pecado original e por isto merecestes o título de Nossa Senhora da Imaculada Conceição e por terdes evitado todos os outros pecados, o Anjo Gabriel vos saudou com as belas palavras: Ave Maria, cheia de graça; nós vos pedimos que nos alcanceis do vosso divino Filho o auxílio necessário para vencermos as tentações e evitarmos os pecados e, já que vós chamamos de Mãe, atendei-nos com carinho maternal e ajudai-nos a viver como dignos filhos vossos. Nossa Senhora da Imaculada Conceição, rogai por nós. Amém”

A Igrejinha de N.Sra Imaculada Conceição, em Ba-buí foi construída em 1813 pelo Pe Domingos José Bento.

“Causo Interessante”

Em 1972 quando foi feita a última reforma na Igrejinha Imaculada Conceição, eu, Teresinha Rabelo D. Lourdes, do Sr. José Galdino, e a Noêmia ,esposa do sr. Jeovah Chaves fizemos 12 dúzias de cravos para enfeitar o altar de Nossa Senhora. Foi realizada uma linda coroação, mas infelizmente nenhuma foto foi tirada.
Para a inauguração ,papai mandou fazer uma mesa para que fosse celebrada a missa,na Igrejinha Imaculada Conceição”
Eu e D. Lourdes ficamos a amanhã toda ornamentando a Igrejinha para a Santa Missa.
Colocamos todas as toalhas nos altares laterais. Deixamos por último a mesa: -Não sobrou toalha para enfeitá-la,ela estava vazia.
-E agora? Nenhuma toalha dá certo D. Lourdes!
Ela ficou pensativa e de imediato tirou a medida da mesa para que fosse providenciada uma nova e disse-me:
-Vou dar a toalha para esta mesa, não se preocupe!
Apesar de saber e conhecer a disponibilidade e habilidade de D. Lourdes, achava que não dava tempo de ser feita alguma coisa, pois aqui na época não havia material nenhum para comprar. Mas, confiei em suas palavras. Fechamos a igrejinha e ela foi cantando baixinho como era de seu costume.
A tarde, quando eu voltava novamente para os últimos preparativos para celebração da Santa Missa dei uma olhada para a casa de D. Lurdes e disse baixinho:
- Será que ela ainda está bordando a toalha?
D. Lourdes bordava muito bem e fazia lindos bordados em rechiliê à ma quina. Era uma excelente bordadeira!
Qual nada! Ela e o Sr. Zezé vinham de braços dados e com a toalha carinhosamente dobrada.
Qual foi meu espanto ao receber a toalha que tenho até hoje ,bordada a máquina! Lindíssima!
- D. Lourdes, a sra bordou isso hoje? - perguntei-lhe muito admirada.
Então ela me respondeu:
- É o lençol do meu casamento, que foi transformado em toalha.
Não contive as lágrimas!
Que coração de ouro!
Doando o que ela tanto estimava para cobrir a mesa para a celebração.
A toalha foi usada muitas vezes, pois só essa toalha servia na mesa pelo seu tamanho.
No dia do falecimento de D. Lourdes, as seis da tarde, eu preparava a mesa enfeitada com sua toalha, quando Eros, seu filho, chegou e disse-me:
- Pede o padre para rezar para a mamãe: ela acaba de entregar sua alma a Deus. Aproximei -me do Padre Eri Carneiro, que trabalhava aqui na época, e contei toda a história da toalha para ele.
Ele celebrou a missa pelo descanso de sua alma e na homília contou toda a história da toalha que forrava a mesa naquele momento, fazendo rolar lágrimas de todos que assistiam aquela missa que para mim é inesquecível.
“Quisera que pessoas generosas como Dona Lourdes se dispusessem a nos ajudar para uma linda coroação a realizar e voltar com Nossa Senhora para seu trono de honra e com cravos enfeita”!
“Causo” contado à redação do Jornal da Canastra que foi transformado em um “Poema ”por Nancy G. Dias. para o livro ,sobre a última reforma da Igrejinha.

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí