04
Sáb, Abr
ptenfres

O “Jornal da Canastra”,em clima de festa comemorará 20 Anos  em abril brindando a população bambuiense e região com um maravilhoso espetáculo de Dança o: “12º Festival de Dança de Bambuí”


A partir do mês de abril, o “Jornal da Canastra” – um exemplo de comunicação impressa e online , de qualidade e editorial se prepara para realização do “12º Festival de Dança de Bambuí”, como parte das comemorações de 20  Anos de existência.

Com um completo plano de mídia que contempla desde cartazes, internet, convite, inserções nas Rádios: Cidade AM, Sucesso Bambuí FM e Transamérica FM, a sua equipe de trabalho desenvolve ações para a divulgação deste grandioso evento que veio para ficar!


O “Jornal da Canastra” brinda seus parceiros, seus assinantes e seus leitores, a população bambuiense e região trazendo  , o talentoso bailalrino , paulistano, Well Oliveira ,  e várias escolas e Cias de dança  que virão de várias cidades brasileiras  e grupos profissionais de Dança para apresentações, no palco do COPEM, nos dias 25 e 26 /04 de 2020


Jornal da Canastra um jornal muito conceituado na região que divulga o turismo, educação, eventos, meio ambiente da região do Circuito da Canastra há 20  2nos, desde a sua implantação, cumpre com o objetivo que se propôs: divulgar, promover e melhorar o turismo e a cultura de Bambuí


“A diferença entre os demais jornais da cidade e região está no processo de uma comunicação mais sadia, mais alegre, mais jovial, com mais entretenimento. O “Jornal da Canastra” traz em suas páginas matérias de autoestima, matérias informativas alegrando o público que as saboreias prazerosamente!


Com uma comunicação mais leve, as matérias são escritas por articulistas com capacidade e com diferenciais em sabedoria e entretenimento.


Para explanar assuntos de moda ,está a articulista Mell Wooman ; política , turismo educação a jornalista Nancy Gonçalves Dias  .Explanação de festas e datas religiosas, a equipe de Turismo .e  assuntos sociais e fechamento de cada edição fica a cargo do jovem Bruno Paulinelli


Com base em conceito moderno, a equipe do “Jornal da Canastra” apostou em tecnologia online implantando em 2002 o site: www.jornaldacanastra.com.br empolgam os bambuiense ausentes lá fora e para falar sobre tudo que se refere a a dança , o site #festival de Dança.

Foi criado recentemente , o site TV Canastra , um canal  recheado de vídeos , fotos e   entrevistas,com pessoas talentosas , no mundo da dança , e profissionais em várias áreas !

O  departamento de marketing promove anualmente o evento: Os "  Melhores do Ano , de Bambuí " para valorizar pessoas que trabalham pelo desenvolvimento e por uma qualidade de vida melhor!  de nossa  querida Bambui; 

A Direção do Jornal da Canastra  patrocina , apoiar e divulga :  atletas, músicos e artistas, trabalhando assim a imagem institucional do jornal .


Que Deus continue nos iluminando durante a nossa trajetória de trabalho para que possamos levar a todos os leitores excelentes reportagens!

E a equipe agradece a todos que cooperam para o sucesso do mesmo!
Até a próxima !

O presépio começou a ser montado por D. Maria Elias, carinhosamente chamada de Marilia, no cantinho da sala de sua casa. Cada ano ele tornava-se maior com as oferendas que recebia durante o Natal.
Marilia recebia muitos agrados para o Menino Jesus, dos vizinhos e amigas que iam rezar o terço por ocasião do Natal. Satisfeita ela ia depositando as oferendas: um conhecido, trazia uma estatueta, um ninho de tico-tico, outro, uma casinha de João de Barro, uma raiz em forma de cruz. Marilia ia intuitivamente ornamentando, construindo aquela beleza de presépio que encantava não só as crianças, mas também aos adultos.
D. Marilia doou sua sala para a construção de um presépio e como os Três Reis Magos, muitos vieram trazer suas oferendas ao Jesus Cristinho. Ganhava coisas curiosas de uma gente simples e fez uma linda obra que encantava e tocava os corações de muita gente! Era um resgate a tradição, a vinda de Cristo: uma lição de amor.
O Natal dos presépios é um Natal que remonta um cenário cristão de doação, fé e reverência.
Enquanto escrevo este artigo, lembro-me com saudades do presépio de D. Marilia: passava horas e horas visualizando cada imagem ali colocada. Ela contava-me com a maior alegria e paciência a história do nascimento do Menino Jesus, dos animais que estavam no estábulo na hora do nascimento, e a história dos Reis Magos.
O presépio tinha a forma de uma gruta: aprendi com ela a preparar o papel para dar a impressão de uma gruta (triturava cacos de vidros e jogava-os por cima do papel, onde tinha passado uma cola). Explicava-me como fazia as graminhas de alpiste para nascer dias antes de formar o presépio. Ficava horas e horas vendo com curiosidade as imagens ali colocadas como o Menino Jesus, deitado no meio das palhas, rodeado de São José , N. Senhora iluminados pela estrela guia, juntamente com os animais como: o burrinho, carneirinho, o boi, a vaca , o bezerrinho, assim como: a galinha com os pintinhos, os patinhos na lagoa, sobre um pedaço de espelho, os serralheiros serrando uma tora, a igrejinha colocada lá no alto do morro. As casinhas singelas formando uma vila onde as crianças brincavam no terreiro de uma casa; o monjolo que era movido por uma bica d água caindo da pedreira, em cima da roda d´agua: tudo em miniatura!
Lembranças mais doces de um tempo em que eu acreditava na existência de Papai Noel que passaria pela fresta da janela, no Dia 25 de dezembro, para deixar um presentinho nos sapatinhos das crianças. Lembro-me com carinho da história que ela contava de Papai Noel, uma alusão a São Nicolau. Ele era um santo homem que nascera em 270 ac e morreu em 342, aos 71 anos de idade. "Fez o bem, sem olhar a quem". Ele fundou um orfanato, saciou a fome dos pobres, protegeu marinheiros, ladrões e mendigos. Viveu sobre a égide da caridade. Foi perseguido e preso pelos romanos, por seu amor ao semelhante, tornou-se Santo.
Doces lembranças! Deposito com saudades este artigo, como oferenda ao Presépio de Marilia!
Que Deus a tenha junto de si!

 

 

O Dia do Profissional de Educação Física, ou simplesmente Dia do Professor de Educação Física, é comemorado anualmente em 1º de setembro.
A data coincide com o dia em que a profissão foi regulamentada, em 1998, com a Lei 9696/98, na qual foram criados os Conselhos Estaduais e Federal de Educação Física. Neste dia destaca-se a importância da profissão que colabora na preparação de habilidades físicas e mentais de crianças e adultos.
As áreas de atuação são diversas, desde escolas, academias, clubes, hospitais a órgãos governamentais. O acompanhamento de um profissional de educação física durante a realização de exercícios é de primordial importância, seja no âmbito escolar ou voltado para o treinamento esportivo. Para atuar na área, é necessário ter curso superior e estar devidamente registrado no conselho profissional da categoria, pois a falta de registro configura em exercício ilegal da profissão.
Além disso, o professor de Educação Física ensina valores como trabalho em equipe, respeito às regras e motivação.rofissional que promove a saúde e a qualidade de vida da população, o profissional de educação física,além disso, ensina valores como trabalho em equipe, respeito às regras e motivação profissional que promove a saúde e a qualidade de vida da população,
Atualmente, o curso de graduação em educação física é dividido em duas modalidades: licenciatura e bacharelado. Os licenciados têm sua formação voltada para trabalhar na educação básica com aulas de educação física em escolas. Por sua vez, o bacharel atua com treinamento esportivo, reabilitação, recreação, academias e clubes esportivos.
Independentemente do campo de trabalho do licenciado ou bacharel, engana-se que o curso de graduação consiste exclusivamente de disciplinas voltadas ao esporte. Os cursos são compostos também de disciplinas biológicas, tais como anatomia e fisiologia, bem como de sociologia do esporte, políticas públicas e gestão esportiva.
A comemoração do Dia do Profissional de Educação Física é uma grande conquista para a categoria. Demonstra a valorização de um profissional que zela pelo bem-estar e a saúde de seus alunos, contribuindo assim para uma sociedade mais forte, não só em condições físicas, mas também mentais. Um corpo são reflete positivamente em mentes melhor preparadas para o enfrentamento do cotidiano e vice-versa, contribuindo para o melhoramento da sociedade de um modo geral.

Origem do Dia do Professor de Educação Física

O Decreto de Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998, regularizou a nível federal a função do Profissional de Educação Física. A data comemorativa surgiu em memória desta conquista para os profissionais da área, através da lei nº 11.342, de 18 de agosto de 2006.
A educação física começou a ser implantada nos currículos acadêmicos nas escolas primárias e secundárias em 1852, a partir do Decreto de Lei nº 630.

Poema para o Dia do Professor de Educação Física

"Um corpo sem inteligência não ama!
Um corpo sem saúde não desfruta do amor!
Um gênio sem amor não tem saúde espiritual!
Diante disso tudo devemos, a cada instante,
procurar a companhia dessas três virtudes,
mesmo que as alcancemos uma a uma.

"Atividade física não é apenas uma das mais importantes chaves para um corpo saudável, ela é a base da atividade intelectual criativa e dinâmica”!

A você, profissional de Educação Física, que atua nos corpos de seus alunos e atletas para, em verdade,alcançar-lhes as mentes e os corações,a homenagem da equipe do Jornal da Canastra e o nosso reconhecimento,neste seu dia 1º de setembro!

 

Em 1920, um jovem esguio, simpático, corpo de atleta chegava em Tapiraí, uma pequena cidade do interior de MG. Fugindo de um noivado que não quisera assumir, aportou-se nesta pequena cidade onde já morava o seu irmão mais velho. Trabalhava com empilhamento de sacos do açúcar em caminhão. Ali, naquela pequena cidade conheceu uma linda jovem de nome Dorcelina e com ela se casou apressadamente, para livrar-se do compromisso de um noivado que ficara para trás, ao deixar sua cidade natal.
Logo vieram os filhos, como dizia minha mãe: -“uma escadinha de filhos!” Tiveram dez filhos.
Após alguns anos, e com a família criada, voltou-se para sua terra: São João Del Rey a procura de novas oportunidades de educação e melhoria de qualidade para a sua numerosa família. Já bem instalado conseguiu colocar seus quatro filhos, em um colégio Salesiano. Suas duas filhas, as mais velhas conseguiram aprender uma profissão que as sustentariam para o resto da vida! Alguns anos depois, sua filha, a mais velha casou-se com um jovem de Bambuí. Zozó, um pai extremoso, saudosista não quis ficar longe da filha e voltou para Bambuí, onde comprou a casa na Rua Dr. Dilermando. Alugou um cômodo, hoje, à rua Vigário Protázio, Cerrado onde colocou uma pequena mercearia. Negociou-se alguns anos neste local, até receber um convite do sr Geraldinho Cardoso para abrir uma mercearia, no Alto da Serra, onde havia muito movimento devido a cultura de café, ali existente”Depois de alguns anos retornou a Bambuí, onde adquiriu uma casa, com um cômodo para negócio e ali abriu uma mercearia à Rua Ezequiel Dias, esquina com Av Emanuel Dias. Negociou-se alí até aposentar-se. Infelizmente não conseguiu desfrutar-se de sua aposentadoria, e viera a falecer, vítima de um coágulo no pulmão.
Joaquim Antônio Gonçalves, conhecido pelo apelido carinhoso de Zozó, um pai carinhoso, trabalhador e muito honesto educou seus nove filhos: cinco mulheres e quatro homens com muito rigor, onde não aceitava nenhum deslize por parte se seus filhos. Graças à Deus todos foram bem educados, conseguiram também com seus esforços ser alguém na vida! Zozó, morreu aos 62 anos de idade , em 1986, deixando um legado de exemplos de honestidade e generosidade!
Neste momento, uma cena vem a tona lembrando- me o seu amor e generosidade pelos animais, naquela época:
Subia à Av Emanuel Dias, uma avenida muito íngreme, uma carroça de burro com uma carga bastante pesada, a ponto do burro subir a avenida com muita dificuldade e cair. O carroceiro batia muito no animal para ele levantar. Meu pai vendo aquela imagem de judiação com o animal, enfrentou o carroceiro, tomando dele a estaca com que batia no animal. O carroceiro de medo, simplesmente obedeceu-o, sem bater mais no animal, conseguiu levantá-lo com a ajuda de meu pai. Esta história repercutiu durante muito tempo entre a vizinhança, de um homem generoso que brigou por causa de uma animal!
Assim era meu pai, um homem caridoso e amado pela sua generosidade para com todos e com os animais!
Foi-se embora deste mundo, há trinta e dois anos! Parece muito, mas para mim, parece que foi ontem! Os anos se passaram, e a dor foi substituída por uma memória doce. A amarga saudade foi ficando cada vez mais sublime, mas a presença dele paira eternamente sobre mim! Há boas lembranças, há pequenos gestos, frases, pessoas, fatos, imagens, que me levam até ele!Todos os dias vivo estes regressos inesperados.
Revejo-o sempre em minha memória pesando mercadorias e com a manga da camisa arregaçada.
Neste domingo - Dia dos Pais, uma homenagem “in memóriam" ” especial ao meu querido e extremado Pai!
Que Deus o tenha em seus braços!
Que ele descanse em paz onde estiver!

No Dia dos Pais, o nosso carinho, amizade a todos os Pais bambuienses!
Que Sant´Ana abençoe a todos!

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí