27
Sex, Nov
ptenfres

 31 de Outubro - Dia Nacional da Poesia

"Sarau de Poesias" em Homenagem aos poetas bambuienses

“Vamos lembrar a riqueza e importância cultural que a arte poética representa em nossas vidas!”


O Dia Nacional da Poesia é comemorado oficialmente, em 31 de outubro, aniversário de Carlos Drumond de Andrade.
Esta data foi oficializado através da Lei nº 13.131, de 3 de junho de 2015.

 

  Carlos  Drumond de Andrade

 

José

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
 que zomba dos  outros 

você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

 

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

 

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio — e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

 

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!

 

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

********
                                                                                                                                                                                                                                      

Redemoinho

Rodrigo Francisco  Dias

 

De um lugar para outro
Sempre fui levado
Por um redemoinho
Tantas mudanças
Tantas coisas
E eu sendo arrastado
Pelo vento e pela vida.

A vida
Tantas andanças
Tantas pessoas
Umas chegaram e ficaram
Outras apenas passaram
E algumas das que se foram
De algum modo permanecem.

E eu sempre no meio
Do redemoinho
Este redemoinho da vida
Que me joga para cima
E para baixo
Que me prende,
Mas também me faz voar.

No meio do redemoinho
Quando sinto um desespero
Uma profunda solidão
Lembro-me que o redemoinho
É a própria vida
E vou aprendendo com o vento
A leveza e a liberdade.

**********(

 

                                                                           Declaração de amor 

Rut Evaristo de Sousa Elias

 

Eu sou o universo
Sou o amor, Estrela maior.
Tive um sonho lindo
E criei você
Sou...
A sua vida e a sua luz.
Sou...
O seu caminho e estou sempre
Contigo ao seu dispor.
Sou...
A alegria a felicidade,
Pois foste criado
Com muito amor
Sou...
O ombro amigo, seu amparo,
Na sua dor.
Sou...
A verdade sem vaidade
A tua estrela guia
Que te conduz,
Pois és meu tesouro
De grande valor.
Sou...
Tudo pra você!
E você és todo meu.
Por nada te perderei,
Pois Eu te criei...
És minha grande obra,
Minha criatura...
Meu grande amor,
Minha grande alegria.
SOU EU...
SUPREMO EM TI...
O TEU DEUS!

*******

 

Te Quero

Jamil Domingos da Silva

 

Queria estar perto de ti
Para te dizer o quanto te quero!
Mas, o que eu queria mesmo
Era estar do teu lado
Para te dizer o quanto te quero!

Mas o que mais quero
É estar do teu lado
Ou dizer que te quero?

Estar do teu lado
E não dizer que te quero
É algo impossível de acontecer.
Já dizer “eu te quero”
Sem te ter do meu lado
Para me acolher em teus braços
É algo que não tem jeito
Mas dói muito em meu peito.

Você nem imagina
Mas te venero
Em cada lágrima que cai

 

Saudades


Nancy Gonçalves Dias

 

Oh! Que saudades eu sinto
dos belos momentos que vivi,
dos lugares mais lindos
que ao teu lado conheci!

Òh!  Que saudades eu sinto
do néctar de teus beijos,
dos teus olhos cristalinos
A brilhar na noite de luar!

A tua lembrança
faz-se presente,
a tua voz tento ouvir
e tuas palavras recordar.

Tento encontrá-lo
está tão distante!
Tento ouví - lo

mas, não te escuto,
procuro os teus lábios
e não te sinto!

Como a saudade é dorida!
Invade minha existência,
acelera meus pensamentos
desejando-te ao meu lado!

Oh! Saudades
não me maltrates assim!
Sei que ainda o amo,
o meu amor é tudo e nada mais!

*******

Voz Profunda

Teófilo Magalhães

 


Eu amo o triste que já foi contente,
amo o contente que também foi triste...
Amo a alegria que delira como gente,
amo a tristeza que ninguém resiste.

Amo o fraco, o covarde e o que é valente,
amo o sorriso e a dor que já sentiste,
Amo o rico e o pobre que ainda insiste
em mudar o pranto em riscos somente

Amo a criança, enfim
eu amo tudo, a donzela num leito de veludo
ou a mulher que dorme ao relento...

É que não pode haver um céu bendito,
enquanto houver um mundo

******

Postulado

Sérgio Bernardes Carvalho

 

De um vulto merencório ao breu do inferno,
Fadário transitório das esferas,
Me vi vagando ao lume de outras eras,
Trilhando as sendas fúnebres do averno.

Eu, íncola das fragas e crateras,
Jamais me vi na luz do amor paterno,
Sangrando em mágoas vivas, tal falerno,
Num mundo de demônios e de feras.

Depois do breu vulnífico das vidas,
Deli-me em lepras vastas e feridas,
Sacrário algoz de angustia e tantos ais...

De filho da monera e protoplasmas,
Ao frágil gás que exala dos miasmas;
E que se torna bruma e nada mais...

 

 

 

 

 
 

 Não Perde Não

A pianista uberlandense Laura Boaventura, de 32 anos, ficou em primeiro lugar na categoria piano no Classical Music Awards International Competition em Nova York. Na segunda-feira (12/03), ela viaja para Nova York para se apresentar no Weill Recital Hall do Carnegie Hall. A apresentação faz parte da premiação do concurso.

Para participar da competição músicos de todo o mundo enviaram gravações de vídeo ou áudio que mostravam suas habilidades. Laura enviou um vídeo interpretando a música Chaconne em Ré menor de Bach Busoni, o que lhe rendeu o primeiro lugar na categoria sênior.

Para Laura a premiação foi recebida com surpresa, “tanto pela abrangência do concurso, aberto a pianistas de todas as idades e nacionalidades, quanto pela oportunidade de tocar no Carnegie Hall, que é um lugar onde os principais ícones do piano se apresentaram”, disse ela.

A apresentação em Nova York será no dia 14 de março e para Laura será um sonho que se transformou em realidade depois de muito trabalho. “Tenho as melhores expectativas para a apresentação, pois é um sonho que estou realizando que contou não só com o meu esforço, mas com o apoio da minha família e dos meus professores Cristina Capparelli e Fredi Gerling, que têm sido grande fonte de inspiração para a minha carreira artística”, disse a pianista.

  

Currículo da pianista:

            Laura Boaventura iniciou seus estudos no Conservatório Estadual de Música Cora Pavan Capparelli em Uberlândia aos sete anos. Realizou seu primeiro recital solo aos 13 anos no auditório da Universidade Federal de Uberlândia e recebeu uma bolsa de estudos com a pianista Araceli Chacon. No Brasil também estudou com Alla Dadaian, Daniel Tarquinio, Maria Celia Vieira e Flávio Santos e graduou-se pela UFMG na classe de Celina Szrvisnky, em 2008. Também em 2008 ingressou no Conservatório Rimsky Korsakov em São Petersburgo, na Rússia, na classe de piano solo de Nadezhda Esmond, acompanhamento de cantores de Irina Sharapova e música de câmara de Yulia Fedoseva.

 Tem se apresentado em importantes salas de concerto da Rússia como o Glazunov Hall, a Casa de Cultura da Dinamarca, o Salão Branco da Universidade Politécnica de São Petersburgo e também no conservatório Rachmaninov de Novgorod, além de ter realizado concertos na Argentina, México, Suíça, Espanha, Suécia e Finlândia.

            Em 2014 recebeu o primeiro lugar no Concurso Internacional de Música realizado na cidade de Helsinque, na Finlândia com seu duo com o cantor César Camargo. Também em 2014 recebeu o título de mestre em piano solo, música de câmara, acompanhamento de cantores e didática do piano pelo Conservatório de São Petersburgo. Atualmente é doutoranda em Práticas Interpretativas na classe da professora doutora Cristina Capparelli na UFRGS.

 

Sobre o concurso:

            Golden Classical Music Awards tem como objetivo descobrir artistas de personalidade excepcional e oferecer prêmios que possam ajudar a lançar carreiras internacionais.

O concurso internacional "Golden Classical Music Awards" está aberto a músicas de cordas, piano, sopro, música de câmara e vocais (piano, violino, viola, violão, contrabaixo, guitarra, flauta, oboé, clarinete, fagote, saxofone, gravador, francês), trompete, trombone, tuba, dupla de piano, piano de quatro mãos, conjuntos mistos, voz feminina e voz masculina) de todas as nacionalidades e idades. Cada disciplina é dividida em diferentes categorias de idade: jovem músico (8 anos e menos), júnior (9 a 12 anos), intermediário (13 a 15 anos), avançado (16 a 18 anos) e sênior (sem limite de idade).

A Equipe do Jornal da Canastra, através da jornalista Nancy Gonçalves Dias convida: Grupos, Companhias ,,Escolas de Dança e a população bambuiense para participarem do 10º Festival Competitivo de Dança de Bambuí (MG)


Temos a certeza de que a cidade de Bambuí, uma cidade hospitaleira, receberá todos de braços abertos e será palco de mais um grandioso espetáculo de dança.
Estarão presentes grupos de danças de várias cidades como: Goiânia, Belo Horizonte, Ribeirão das Neves, Caetés, Formiga, Arcos, Lagoa da Prata, Araxá, Bambuí e outras cidades vizinhas que marcarão presença.

Nosso desejo é vê-los participando conosco no “10º Festival de Dança de Bambuí”, que acontecerá em: 21/04 e 22/04/2018. Á partir das 18:00 horas.

 


Fotos de Grupos de Dança que participaram no 9° Festival de Dança de Bambuí em 2017, e que participarão outra vez no 10° Festival de Dança de Bambuí.

Sejam todos bem-vindos!
A sua presença é muito importante para o sucesso do evento!
Prestigie as “coisas” boas de nossa querida Bambuí!
Compareça!
E a cultura agradece!

Subcategorias

Festival de Dança de Bambuí