08
Qua, Jul
ptenfres

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, em pé 

 

Eu e minha filha Kelley Cristine  fizemos uma  visita à  Biblioteca Nacional e Universitária de Zagreb -Croácia .
Assim que tivemos a permissão de entrada pela recepcionista,  uma cicerone muito educada acompanhou-nos durante todo o trajeto   à  Biblioteca que foi fundada em 1607. Ela nos conta que  a principal missão da bilblioteca é o desenvolvimento do corpo literário nacional. Tem cerca de 2,5 milhões de livros e   está localizada em um prédio separado no centro de Trnje na bratske Hrvatske zajednice Street, onde se mudou em 1995 .
O edifício foi projetado pelos arquitetos renomados da Croácia Velimir Neidhardt, Mari- jan HRZIC, Zvonimir Krznaric e Davor Mance, e sua construção levou seis anos (1978-1984).
Ficamos  espantadas com a  Biblioteca em números:
-Ativos da biblioteca: cerca de 3 milhões de volumes
-Pilhas fechadas: 110.000m de prateleiras móveis
-Salas de leitura de acesso aberto: 12.900m de prateleiras
- Aquisição - Depósito Legal: 18.194 publicações monográficas, 3.625 publicações em série
-Publicações em série estrangeiras: 1.030 títulos, livros estrangeiros: 4.865 volumes, coleções especiais: 11.430 itens, materiais não-livros: 7.281 itens, materiais eletrônicos: 986 itens
-Área útil: 44.432m2
-Instalações do usuário: 1.100 assentos, 64 lugares adicionais nas Salas de Leitura da Biblioteca
* Coleções Especiais, 8 cabines de áudio, 7 individuais e 2 salas de estudo de trabalho em grupo
-10 compartimentos de leitura e   estudo.
-Sala de conferência para 100 lugares
-150 lugares na sala de estudo da noite (21.00 - 24.00)
-Usuários Registra dos: 19,360 (2011)
- Visitantes da biblioteca: 357.291 (2011)
- Visitantes que utilizam tarde horas estudo de serviços: 22.445 (2011)
- Visitantes online: 718,850 (2011)

Continuando ela  citas as tarefas da biblioteca:
1. a montagem e organização da coleção nacional croata de materiais de biblioteca ea coordenação da aquisição de obras científicas internacionais, tanto a nível nacional como a nível universitário,
2. a preservação e restauro de materiais de biblioteca no contexto do Programa Internacional de Preservação e Conservação (PAC),
3. A promoção das publicações impressas e eletrônicas croatas,
4. a integração das atividades bibliográficas e dos serviços de informação da Biblioteca em programas internacionais,
5. A organização da Biblioteca como centro do sistema de bibliotecas da República da Croácia e da Universidade de Zagreb,
6. investigação científica no domínio das ciências da biblioteca e da informação,
7. publicação e várias atividades promo- cionais e organização de exposições.
Assim que percorremos toda extensão  , chegamos ao último andar, onde localizava o restaurante da biblioteca, localizada em uma bela área verde . onde degustamos   saborosos quitutes!
Jornal da Canastra

Eu e minha filha Kelley  Cristine pegamos o ônibus  em Zagreb, capital da Croácia que nos levou até a entrada de Plitvice. A paisagem vista do ônibus é linda!
Assim que  chegarmos fizemos uma pequena refeição , pois dali para frente teríamos que andar muito!


Localizado a cerca de 150 quilômetros da capital Zagreb, o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, na Croácia, é formado por lagos e cachoeiras de uma cor turmalina que nos impressionou!
Patrimônio Natural da Unesco desde 1979, o parque de cerca de 200 quilômetros quadrados é o maior do país. Algumas áreas podem ser visitadas durante o verão, enquanto outras ficam fechadas para o público no inverno.
Como gostamos de natureza e belas paisagens, o passeio pelo Par- que Nacional dos Lagos Plitvice foi imperdível, por  ser uma das  maravi- lhas do país, razão pela qual tem sido visitado por mais de 1 milhão de turistas  ao ano.
O Parque Nacional é protegido pela Unesco desde 1979 e considerado Patrimônio Mundial devido a sua importância geológica e ecológica. E não é à toa : são   30.000 hectares, entre  lagos  e montanhas de vegetação nativa que formam a maravilhosa flora e fauna croata. O parque possui 16 lagos com  diferentes trilhas, conforme a estação do ano e condição dos visitantes.  
A água cor turquesa e sua transparência fizeram-nos sentir  num lugar mágico e encantado!    
A  caminhada é feita  nas   passarelas que cruzam os lagos, nos caminhos de terra  que ficam nas margens e uma parte em barco.
São 16 lagos nos mais diferentes tons de azul e verde, conectados por  cachoeiras de todos os tamanhos, divididos em dois grupos: lagos superiores (12 lagos)   e lagos inferiores (4 lagos).


Plitvice um lugar encantado    para tirar belas fotos e  apreciar a natureza.
Fizemos um lindo vídeo para que as imagens  ficassem  eternamente em nossa memória!

Jornal da Canastra

Vídeo

https://www.facebook.com/kelley.gasque/videos/vb.1531312364/10208956056288579/?type=2&theater

 

 

 

 

Eu  e  minha filha Kelley Cristine pegamos o ônibus para conhecer  a  pitoresca e turística Samobor, somente a 20 km de Zagreb.
É muito conhecida pelo seu  famoso carnaval, mostarda, kremšnita (um doce) e bermet (bebida alcóolica).


Samobor, uma cidadezinha situada em um parque natural, cercada de montanhas,  belas paisagens  e uma série de atrações turísticas: natureza, carnaval, museus e uma gostosa gastronomia. Suas especialidades remontam ao século XIX, época em que Napoleão ocupou a Croácia. Provamos  o bermet, uma espécie de vermute de frutas e a kremšnita, um mil folhas com creme de baunilha.
Caminhamos  pela “Pequena Veneza” local em que os habitantes costumam desfrutar da sua cidade natal.
Dizem que quando Zagreb fica muito agitada, alguns de seus habitantes  dirigem-se para Samobor, para  descansarem.

Samobor parece quase irreal:  com pontes cobertas, um riacho trickling abastecido com trutas e suas casas de telhado vermelho.
Apenas andar ao redor acalma o espírito e   tem um ambiente medieval maravilhosamente preservado.
Uma das melhores coisas que fizemos  foi provar um jantar requintado:  Rudorskagreblica, um cheese cake especial preparado de acordo com uma receita antiquíssima. Outro deleite doce é Samoborske kremsnite, bolo de creme e pastelaria escamosa.
As refeições tradicionais também são deliciosas em Samobor, no PriStaroj Vuri perto da praça principal.
Com todas essas calorias e bastante energia caminhamos pela doce Samobor  que fica no meio do Samobors koGorje, uma região montanhosa que oferece uma riqueza de caminhadas através de colinas, pastagens e florestas densas.


Foi um  passeio muito  agradável  e relaxante em contato com a natureza!
Samobor ficará para sempre em minha memória!


Nancy Gonçalves - escreve matérias turísticas  para o Jornal da Canastra : Tuismo Canastra

 

O  coração   de Zagreb  pulsa  em   torno  da   Praça Bana Jelacica (em   croata  Trg Bana Jelacica) Ela é muito movimentada!

 

Zagreb é   divida  em “cidade alta” e “cidade baixa” e para  chegar  na “cidade  alta” existe um funicular para  ajudar  a  superar  a barreira/ladeira entre as duas.

 

No segundo dia  em Zagreb começamos nosso trajeto pela Praça Bana Jelacica. Fizemos uma  parada rápida no Centro de Informações Turísticas  e dali mesmo já  passamos a seguir   as placas sentido  Catedral da Assunção da  Abençoada Virgem Maria, que já fica na cidade alta. Existe uma subida até lá, mas bem  tranquila! E a cidade é  tão charmosa que você nem percebe que está “subindo”.
As principais atrações da cidade (Praça Bana Jelacica, o  Mercado Dolac, a Torre de  Lotrscak, a  Rua  Tkalciceva etc) são relativamente perto uma das outras. E então nossa  primeira  parada foi na  famosa Catedral da Assunção da Abençoada Virgem   Maria (em croata  Katedrala Marijina Uznesenja). Nós a encontramos  em  reformas, felizmente, apesar de cobrir uma de suas torres, não  a deixou menos bonita!A   Assunção  da  Abençoada Virgem Maria é a obra arquitetônica no estilo  gótico mais grandiosa  ao   sul dos Alpes existente hoje em dia.  Uma  obra no estilo gótico: “abóbadas  maiores  e  mais  elevadas, apoiadas sobre  pilastras ou feixes de  colunas e muitos vitrais e  rosáceas iluminando o ambiente interno”. Muito linda a Catedral! Saindo, em frente tem o  Pilar  de Maria com os anjos dentro de uma fonte. Os croatas tem muito orgulho dessa bonita imagem datada de 1865, de autoria de um  artista alemão chamado AntonFernkorn.
Da catedral dirigimos à rua Tkalciceva que é  bem  charmosa, repleta de bares e restaurantes.
Continuamos caminhando pelas ruas da cidade alta de Zagreb, subindo uma ladeira leve,  passando   por  mais cafés charmosos e pequenas lojas   de   artesanato até  chegarmos na  Igreja de São Marcos,  com  o seu  famoso telhado  que é  um dos cartões postais do país.
Dali seguimos em direção  para atração  da capital croata: o  Mercado  Dolac  (em croata Tržnica Dolac). Ele é o principal  mercado municipal de   Zagreb e ali encontramos  dezenas de barracas com charmosos guarda-sóis  vermelhos frutas, verduras, queijos, mel, flores etc. As flores são  a  atração principal. Não resistimos  a  beleza das flores e tiramos uma bela foto!
Na cidade alta de Zagreb  (Gornji  Grad) fica  o Museum of  Broken Relationships  que já havíamos visitado no primeiro dia. Neste museu  todos  os objetos têm uma história triste de  um amor não correspondido, uma amizade desfeita ou uma saudade  doída…
O  nosso Hotel ficava na parte baixa pertinho, da região chamada de “ferradura verde” que quer dizer Ferradura  Verde  o  pulmão da cidade!   
Pense uma sequencia de oito praças e  parques dispostos em  U bem  no centro da cidade! Segundo gerente onde ficamos hospedadas do Hotel, explicou-nos que a “Ferradura Verde” recebe  esse  apelido graças ao seu formato e  se  você der a sorte de  visitar o  país  no  auge  da primavera,  irá  encontrar   um cenário  espetacular com  muito verde, flores vermelhas, amarelas, roxas, brancas;  infelizmente  visitamos o  país quase no final  de inverno,  e  não tivemos  a sorte  de ver  esta   beleza toda, mas deu para reparar o verde que  chegava  com o outono. O  trajeto  é  relativamente longo,  mas o cenário é muito  bonito! É uma caminhada  leve e deliciosa, com fontes, estátuas,  muito  verde e algumas árvores já   floridas com o prenúncio do outono!
Nesta  região chamada “Ferradura  Verde”, ficam o parque de  Zrinjevac, o Jardim  Botânico  (em croata Botanickivrt), a Praça de Marko   Marulic e a Praça do  Marechal Tito.              
Depois de  conhecermos várias atrações, fomos às compras, onde  descobrimos uma loja  que vendia lindas bijouterias! Visitamos  também várias   lojas de  roupas, onde fizemos algumas comprinhas.
Já era noitinha quando voltamos à Praça  Bana Jelacica,  para degustarmos  uma  excelente comida  oriental.
Zagreb uma cidade aconchegante que ficará para sempre em meu coração!

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí