20
Ter, Out
ptenfres

 Porque tanta maldade!

 

por Nancy Gonçalves dias

 

Mulher,porque tanta  maldade                                                                                                                                                                                 Em  não me  dizer
Que morre de amor por mim.


Amanhã, quando eu for
Você vai  me dizer
Que eu tinha bom coração


Refrão
Dê-me  amor e carinho em vida
Para aliviar-me meus tristes ais


Mulher  abra o seu coração
cubra -me de beijos e abraços
E digas que morre de amor por mim!

Esqueças  o meu passado
Porque nunca fiz nada de errado
Vamos  comemorar juntos
Este amor que já começou!

 

 

por Nancy Gonçalves Dias

 

Meu filho é esta a casa
Onde passei os anos felizes
De  minha doce
E querida infância !

À esquerda erguia -se
Uma linda paineira rosada
E o tempo apressado
Com ela acabou-se

Minha casa adorada
Até hoje ali resistente
As vezes, subindo à rua
Saltitava até a casa chegar

Está  ali resistente ao tempo
Igualzinha como outrora
Sinto amor e muita saudade
Da bela casa onde morava

Saudades da  minha casa singela
Mas ,hoje a mesma não sou
E o tempo mudou -me
De triste que estou !

 

 

Amor em Guerra!

por Nancy Gonçalves Dias


Um dia nos encontramos
Um amor tempestuoso  tivemos
E durante um bom tempo
Intensamente nos amamos

Um dia esse amor ao fim chegou
E hoje a procura de outro amor estou
Por que o ser humano sempre está
A ambicionar outros amores
Quando se tem por perto a pessoa amada ?

Que estranha tentação é esta
De destruir o que tanto se deseja ?
Por que esse impulso louco meu Deus
Esse estado amoroso em constante guerra?

Não será por acaso
Falta de belas palavras
Ou atos sublimes para manter
Acesa a chama do amor?

É tão fácil a chama do amor destruir
Requer apenas em segundo
Mas, leva anos e vidas inteiras
Para um verdadeiro amor construir !

 

 

Canção de amor

por Nancy Gonçalves Dias

 

A vida é para mim uma canção de amor

Vivo intensamente as  horas, minutos ,

Sentindo e vivendo a beleza do amor!

 

Amo uma flor que no jardim desabrocha

A formiguinha no vai e vem

As aves, e a chuva que o solo fertiliza.

 

Como é doce a vida, em sua plenitude!

Sua beleza, seus mistérios  que me envolve

E  me faz sentir mais mulher!

 

Amo a todos, crianças inocentes

Os jovens que têm nos lábios

Um sorriso e uma canção de amor.

 

Cantem comigo esta canção de amor

Desejando paz entre os homens

E as criancinhas  as  bênçãos de Deus !

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí