20
Ter, Out
ptenfres

 

 

 

Tempo Sem fim!

                           

                                Por Nancy Gonçalves Dias

 

O relógio indiferente prossegue

Marcando  o tempo que há de vir.

Queiramos ou não, o tempo virá .

Onde estão os dias passados ?

Onde ficou o ontem?

Por que feneceu a desabrochada rosa?

Por que esta face que ontem se revestia 

De tenra e delicada pele fina como seda

Está hoje marcada pelos sucos das rugas?

Por que o vigor daquela voz se apagou

E dela só se escuta apenas trêmula

A triste linguagem carregada pela melancolia do cansaço?

Por que a brilhante inteligência e o perfeito raciocínio

Ofuscaram –se nas confusões mentais?

Por que o ontem existiu e agora não existe mais ?

Tudo passa minha amiga ,nada persiste !

Vivemos na transitoriedade e agimos no efêmero

O tempo é como nuvem que rápido se desfaz!

 

 

poesia-jabuticabeira


vista-da-cidade-color

Terras verdejantes, matas nativas
Nesse éden, outrora os Caiapós aqui habitavam.
Os negros também vieram
Em busca de sonhos e liberdade.
********   

Picada de Goiás   
De sereno matinal orvalhada.
Terra antes nunca tocada,
Pelos capitães do mato foi desbravada.

Leia mais: Origem de Bambuí em Versos

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí