20
Ter, Out
ptenfres
 


                                Por Nancy Gonçalves Dias

De repente,da alegria fez-se a tristeza
Fez-se de triste pela partida
Pelas amigas que deixou
E dos abraços fez-se o pranto .

Os anos passaram -se
Tão depressa como vento!
Novamente,triste à hora da partida
E do canto da despedida,o adeus

De repente,amigas unidas fez-se sozinha
E a amizade fez-se distante
E da vida uma aventura errante !

De tanto pranto, que de repente
Apareceu um novo amigo
E de sozinha fez-se contente !


 
 

 

                                       por Nancy Gonçalves Dias

Ruas de minha infância
que saudades eu tenho
Lembranças na memória
de um passado distante
de uma Bambuí que passou

Ruas de crianças e folguedos
onde a criançada brincava
As mais belas recordações
Tenho das ruas encantadas
morada da petizada

Que saudades eu tenho
de Bambuí de outrora
quando na beira da calçada
à noitinha a moçada cantava

Ruas de paralelepípedos
outras de terra batida
onde casinhas singelas
molduravam as calçadas

Lembranças as mais doces
quando a juventude alegre
saia dos bairros distantes
à pracinha namorar

Recordações as mais belas
quando a juventude piedosa
à rua da Matriz subia
a padroeira às bençãos pedir

Que saudades eu tenho
das ruas de minha infância
o primeiro amor
a primeira poesia
ficaram na lembrança
de uma Bambuí que passou
   

 

por Nancy Gonçalves Dias

 

Nos tempos  da adolescência                                                                                                                                    eEmbriagavam em meus sonhos                                                                                                                             

deliciava e gozava o pecado                                                                                                                                                       

de olhar-me e ser amada.

****

Tornei-me uma linda mulher                                                                                                                                               lLindos cabelos ,raios dourados                                                                                                                                                    

fui amada, idolatrada                                                                                                                                                                  

Eeum anel de noivado ganhei .

****

Tempo de maternidade                                                                                                                                                                

de frutos polpudos me   nutria.                                                                                                                                                    

o tempo passava tão de mansinho !                                                                                                                                              

que me evangelizava com violetas.

 

***

Um dia a carne latejou:
 e o fruto do meu amor nasceu .
secou-se o ventre
 e rasgou-se minhas fantasias .

***

O tempo passou como o vento.
restando-me apenas as rugas ,
 a marca do outono já colhido .
Tudo é memória...memória dorida...



 

por Nancy Gonçalves dias


Um azul anil no céu se via
Uma linda canção se ouvia,
que no silêncio  do  meu
quarto acordou-me.


Uma linda canção se  ouvia,
passando junto a brisa matutina.
O som suave  da melodia,
espalhava pelo quarto d'ouro.


Dormi cheia de sonhos
e de esperança!
Por entre doces sonhos
brincava  como uma criança.


Mamãe acordando-me  em canção,
mudou meu sonho  de criança.
Para que eu despertasse, assim
ficando na lembrança?


Um azul anil no céu se via,
e uma canção  mais doce  se ouvia!
E agora!..Lembranças...
Esta nova criatura

 

 
 
 

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí