20
Ter, Out
ptenfres

 

 

Infância querida!

por Nancy Gonçalves Dias

 

Ó que saudades eu tenho

De minha infância querida

A petizada encontrando

Na rua para brincar .

 

Ò que saudades eu tenho

Das noites enluaradas

A moçada reunindo

À lua cheia admirar

 

Alguém pegava na viola

E cantava uma canção

E a lua cheia lá no céu

Prateava a emoção

 

Minha dor é uma saudade

Que não escondo jamais

Só de pensar na infância

Tenho vontade de chorar


por Nancy Gonçalves Dias

Ò que saudades eu sinto
Dos belos momentos que vivi
Dos lugares mais lindos
Que ao teu lado conheci!

Ò  que saudades eu sinto
Do néctar de teus beijos
Dos teus olhos cristalinos
A brilhar na noite de luar

A tua lembrança faz-se presente
A tua voz tento ouvir
E tuas palavras recordar .

Tento encontrá-lo está tão distante !
Tento ouví - lo ,mas não te escuto
Procuro os teus lábios
E não te sinto !

Como a saudade é dorida !
Invade minha existência
Acelera meus pensamentos
desejando-te ao meu lado!

Ò saudades não me maltrates assim!
Sei que ainda o amo
O meu amor é tudo!
É eterno e nada mais!



      

por Nancy Gonçalves Dias


Que lindo o rio de águas claras
Que tranquilamente desliza
ao encontro do mar azul!

Flores aquáticas
às margens enfeitam
para o rio transitar .

Pássaros cantam
Fazem festa
ao amor enaltecer .

E nas pétalas macias
os insetos em festa
começam a orquestra
felizes a tocar .

Pássaros em bando
Voando
Cantando
E nas flores
fazem amores

 

Maria Chica

por Nancy Gonçalves Dias


Maria Chica era negra das
Que alvejava roupa como algodão!
Do seu rosto escorria o suor do calor
E das minhas inocentes perguntas.

Herdou dos seus antepassados
A bondade,a doçura e a crença
Os braços fortes que a roupa batia
abraçava-me com amor e carinho.

Dos beiços carnudos, o sorriso
Jorrava sobre mim e minhas irmãs
Num jeito claro d´agua da biquinha .

 

Maria Chica ,negra pura 

como  água tão  límpida
A escorrer dos lábios de ternura
A irrigar o tempo e minha vida!

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí