17
Ter, Set
ptenfres

O Exame Nacional do Ensino Médio, Enem, é hoje o principal método de ingresso nas instituições públicas de nível superior. Tendo, em muitos casos, substituído o vestibular, os dias de prova do Enem são os mais aguardados ano após ano por milhares de vestibulandos ansiosos. Para se sair bem, é importante obter o máximo de informações possível para se preparar, e foi pensando em você que fizemos este guia supercompleta

A primeira edição do exame foi aplicada em 1998, com o objetivo de medir os conhecimentos adquiridos durante o Ensino Médio. Foi somente a partir de 2004 que o exame começou a ser utilizado como método de ingresso em faculdades e, em 2010, com a implementação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Enem passou a ser mais popular que o vestibular tradicional.

O Enem já não serve apenas como um vestibular moderno, mas também é parte do processo seletivo para a aquisição de financiamento estudantil pelo Fies e para o ingresso em faculdades públicas pelo Sisu. Além de oferecer a possibilidade de bolsas de estudo parciais e integrais em instituições particulares de ensino superior pelo Prouni e em cursos técnicos pelo Sisutec.
Como se preparar para o Enem?

Passada a etapa de inscrição, é momento de focar na parte mais importante do Enem: as provas. Confira algumas dicas para organizar seus estudos manter a matéria em dia.

1. Informe-se o máximo possível

Busque todas as informações que puder sobre a prova, leia o edital e converse com pessoas que participaram de edições anteriores do Enem. Além disso, fique antenado nas principais notícias do Brasil e do Mundo.

2. Organize seu tempo e o conteúdo a ser estudado

Apesar do Enem ser um exame geral que abrange todo o conteúdo do Ensino Médio, existem algumas matérias que são mais recorrentes que outras. Observando tudo o que foi abordado nos últimos anos, fizemos um guia com os principais temas abordados dentro de cada área de conhecimento: Quais são as matérias que mais caem no ENEM?

Com este guia é possível direcionar o seu estudo, priorizando as suas áreas de maior dificuldade de acordo com o tempo disponível para estudo.

3. Tenha um plano de estudos para o Enem

Nós também preparamos esse guia sobre como montar um plano de estudos para te ajudar a organizar o dia, com tempo destinado a todas suas atividades e ainda um momento para estudar.

Você pode baixar o plano de estudos e alterar como desejar, adicionando suas atividades cotidianas, quais matérias você estudará por dia e personalizar seu horário como quiser.

4. Não se limite apenas ao conteúdo

Saber todo o conteúdo das provas é importante para obter um bom resultado no Enem. Entretanto, produzir uma boa redação também é essencial e, para isso, é necessário ir além do conteúdo dos livros e jornais e estimular seu pensamento crítico.

Um ótimo exercício a ser praticado é produzir textos nos moldes do Enem. Quanto mais exercitar, mais fácil será articular suas ideias e opiniões para convencer o leitor.

5. Coloque em prática o que aprendeu

Seja no conteúdo objetivo da prova ou na redação, treine o máximo que puder. Só é possível descobrir se aprendeu a matéria colocando em prática e testando seus conhecimentos. Por isso, não deixe de separar um tempo no seu cronograma de estudos para resolver exercícios e produzir ao menos uma redação por semana.

É possível praticar gratuitamente, acessando o site do Inep e fazendo o download das provas anteriores já com gabarito oficial. E para ficar cada vez mais afiado na redação, dê uma olhada no nosso Guia definitivo para fazer uma Redação do Enem nota 1000.

6. Estude de forma descontraída e interativa

Na hora de estudar, nem tudo tem que ser puro suor e exaustão. Os modos tradicionais de estudo tem se tornado obsoletos, e vêm sendo substituídos por formas de aprendizado mais dinâmicas e que resultam em uma maior produtividade.

O melhor método de estudo é aquele que une o tradicional com o novo, e utiliza tanto o conteúdo escrito e a resolução de exercícios, quanto videoaulas, simulados e jogos educativos.

É reconhecendo isso que o Ministério da Educação, em parceria com a rede SESI, lançou a Hora do Enem. Um programa completo que traz toda a modernidade que seu estudo necessita.

Com a Hora do Enem você tem à disposição videoaulas incríveis, simulados nos moldes do Enem (inclusive com a correção no padrão TRI), uma plataforma interativa, um programa de TV para responder às suas principais dúvidas sobre o Enem, e um aplicativo para levar a plataforma para onde quiser.

Dicas para o dia da prova do Enem

Passada a etapa de preparação, chega o dia tão importante e, mesmo sabendo todo o conteúdo, é comum se sentir nervoso diante de um evento tão importante e esperado. Para evitar ao máximo que a ansiedade te atrapalhe nesta etapa essencial, separamos as melhores dicas de como se preparar para a prova do Enem.

1. Confira o local de prova

Se perder no dia da prova do Enem não é uma opção uma vez que as ruas estarão congestionadas e o tempo para chegar ao local de destino será curto. Conhecer previamente o local onde irá realizar a prova te garante maior segurança ao escolher o caminho e calcular o horário para sair de casa.

2. Durma cedo

As provas do Enem são vistas como verdadeiras provas de resistência para o candidato. É uma jornada de dois dias com mais de 4 horas de prova e um tempo médio por questão de, aproximadamente, 3 minutos; além de ser recheada de textos extensos e que demandam muita atenção.

Por isso é importante estar bem descansado, um cérebro cansado levará mais tempo para processar as mesmas informações do que o de uma pessoa que dormiu 8 horas durante a noite. Outro fator importante, é a concentração, essencial para uma correta interpretação dos enunciados e para passar as respostas para o gabarito.

3. Não se preocupe com matéria antes da prova

O período de estudar já acabou e o melhor que você pode fazer às vésperas da prova é se concentrar no que já sabe e relaxar. Do contrário, as matérias irão se confundir na sua cabeça e acabar reduzindo seu rendimento.

4. Acorde cedo

Tão importante quanto ir dormir no horário adequado e ter horas suficientes de sono, é acordar cedo para poder se programar e organizar o dia com calma.

Planeje com atenção o horário para sair de casa, chegando com pelo menos uma hora de antecedência ao local de prova, separe tudo que irá precisar, prepare o lanche. A prova ocorre logo após o almoço, às 13 horas, por isso não acorde tarde ou poderá acabar chegando atrasado.

5. Separe os documentos

É importante lembrar que sem um documento oficial de identificação com foto o candidato não poderá entrar na sala de prova. Assim sendo, evite deixar de separar os documentos na última hora. Confira quais são os documentos aceitos:

RG

Carteira de Trabalho e Previdência Social

CNH com foto

Passaporte

Cédula de Identidade de Estrangeiro

Certificado de Dispensa de Incorporação

Certificado de Reservista

Identidade Funcional

Carteira de Ordem ou Conselho de Classe

Lembre-se também de levar o cartão de confirmação de inscrição, assim poderá conferir os dados impressos no gabarito e na prova.

6. Confira novamente o que é permitido levar

Por questões de segurança, alguns objetos não são permitidos nas salas de prova do Enem. Para evitar maiores transtornos nos dias de prova, separamos para você quais itens são, ou não são, permitidos. Confira:
O que levar

Caneta esferográfica preta com tubo transparente
Documento de identificação oficial com foto
Lanche energético para a prova
Garrafa de água transparente e sem rótulo

O que NÃO levar

Caneta de outra cor que não preta ou com tubo não transparente
Relógio de qualquer tipo
Lápis, borracha, lapiseira, corretivo e afins
Armas de qualquer tipo
Toucas, bonés ou outro acessório que cubra a cabeça ou o rosto
Óculos escuros
Celulares, tablets, calculadoras e outros aparelhos eletrônicos
Livros, apostilas e qualquer outro conteúdo, impresso ou não

No caso de objetos que não são permitidos na sala de prova, mas que são necessários levar, como o telefone celular, é permitido guardar o aparelho desligado, preferencialmente sem bateria, na sacola lacrada durante a prova.

Lembrando que, caso o celular toque durante a prova, a punição é a eliminação do exame.

7. Cuide da alimentação

Para o almoço, prefira alimentos leves e que vão garantir sua saciedade por um longo período de tempo, demandando menos energia para digestão, evitando a sonolência. O ideal é ter uma boa porção de carboidratos, carne branca como fonte de proteínas, e muita salada.

Por ser uma prova exaustiva e de longa duração, é permitido ao candidato levar um lanche. Prefira alimentos altamente energéticos e com boa dosagem de açúcar, por funcionarem como principal combustível para a respiração celular, são de grande ajuda para afastar o sono e manter a concentração.

Procure evitar alimentos e bebidas ricos em cafeína, pois podem aumentar o nível de estresse do organismo. Além disso, seja respeitoso com os outros candidatos que dividem a sala com você e evite embalagens barulhentas ou comidas com odor forte.

8. Não se esqueça do gabarito

A única resposta válida para a correção do exame, e posterior atribuição da nota, é a contida no gabarito. Assim sendo, dedique tempo suficiente para marcar a resposta escolhida no gabarito com calma e evitando erros, uma vez que não é possível solicitar uma nova folha de respostas.

Não se esqueça também de conferir se o gabarito está completo, com todas as questões e com seus dados impressos corretamente.

Precisa de ajuda para se organizar e não esquecer de nenhuma dica? Confira o nosso Checklist para o Enem, com o que você precisa fazer antes e depois da prova, e o que é, ou não, permitido levar.

1- Não trate a redação como sua inimiga porque ela NÃO É. Começa pensando que: ela vai ajudá-la  a passar no vestibular.

2- Tenha atenção aos textos de apoio.. Os textos anteriores costumam falar sobre o tema da redação e podem  ajudá-la  a escrever. É necessário lê-los

3- Você deve conhecer os tipos de textos: dissertativo/argumentativo (o que é pedido no Enem); narrativo; descritivo e; temos a CARTA

O texto dissertativo é o mais pedido em vestibulares, é dado um tema e você precisa defender uma posição em relação à esse tema. Basicamente, argumentar.

O texto narrativo é quando você está narrando uma história.

O texto descritivo, como diz o nome, é quando você descreve alg

Na carta você deve  saber usar  os  PRONOMES DE TRATAMENTO (como eu vou enviar uma carta para, por exemplo, o presidente?). Estude os pronomes de tratamento pelo menos um pouco para saber como se referir à pessoa e estude como “formatar” uma carta (da apresentação à assinatura).

4- Como o texto dissertativo é o mais pedido, o foco da thread vai ser ele. A maioria das pessoas têm dificuldades em relação à: como começar, o que escrever, como finalizar, medo dos números máximo e mínimo de linhas.

5- Não confunda o tema geral com o tema específico. Isso acontece e você se perde totalmente no tema. Ex: Como o machismo afeta mulheres periféricas do Rio   O machismo é o tema GERAL, você não pode só falar dele, é necessário falar de como ele!

6- Sabendo qual é o tema ESPECÍFICO você deve criar sua tese. O que é sua tese? Pra que criar uma? Bom, a tese é a sua opinião sobre aquilo (o que vai defender na redação) e você criando uma, te facilita de não se perder e na hora de criar os argumentos

7- Ex: Tema Específico: A importância do sistema de cotas nas universidades brasileiras Tese: O sistema de cotas é importante porque as oportunidades na sociedade não são iguais para todas as pessoas

8- Criada a tese, você precisa conhecer a ESTRUTURA do texto dissertativo - Introdução (apresentar sua tese ligando ao tema específico) - Argumentação (apresentar fatos que comprovem sua tese) - Conclusão (finalizar a sua redação fazendo uma junção de tudo que foi dito)

9- O número de linhas costuma ser 30/35. O macete pra MATAR essa questão é: dividir o número total de linhas pelo número de parágrafos 1 parágrafo de introdução 3 de argumentação 1 de conclusão Cada um com 6/7 linhas, é o suficiente para ter o total pedido pela banca

10- Conhecendo sua tese, conhecendo a estrutura da sua redação e sabendo como não faltar ou ter linhas a mais, pode começar a escrever!!!!

11- Parágrafos de argumentação: uma boa dica é você ver sua tese e anotar os porquês de você pensar assim Exemplo: A Anitta está errada de não se pronunciar em relação à acontecimentos nacionais que dizem respeito à política Por que acho isso? Anote e escolha o que vai falar

Ex: 1- Ela veio de favela e uma vereadora que defendia a galera periférica foi assassinada

2- Seu público é lgbt e ela deveria se posicionar contra candidato homofóbico

3- Como pessoa pública deve-se abordar determinadas questões Prontinho, você tem os 3 argumentos

12- Parágrafo de conclusão: Você APENAS deve voltar falando o tema, resumindo os argumentos (em outras palavras) e reafirmando a tese. Em alguns casos é preciso solucionar o “problema” apresentado e você só precisa adicionar o que resolveria isso na sua opinião

13- Tome cuidado com: PONTUAÇÃO: comer vírgula só é legal no twitter moresss Pleonasmo: vou ir, subir pra cima, descer pra baixo Hipérbole: cuidado com o drama ou exagero, só escreve de boas e sem aumentar informações como MILHARES de pessoas, MUITA GENTE, TODA a população

14- Ainda alguns cuidados: Não use dados que você não pode comprovar!!!!! Não use palavras difíceis porque elas não impressionam e, as vezes, você nem sabe o significado delas Use SINÔMINOS: você deve buscar sinônimos pra evitar repetições de palavras (ela, ela, ela, ela)

15- Ainda sobre os sinônimos darei um exemplo: se fosse uma redação sobre a Marielle, quais sinônimos você poderia usar? Marielle, ela, a vereadora, a ativista, a candidata pelo psol, a vítima (sempre tem muitos, só dar uma pensadinha)

16- Você NUNCA deve colocar na sua redação: Internetês: pq, ngm, qnd Ofensas/Ameaças: gente, não!!!! Palavrão: dá vontade mas deixa pra xingar a prova DEPOIS O equívoco entre MAIS E MAS: leia a frase e pense (posso trocar por porém?

17- Porquês: POR QUE o Enem é tão chato? (Início de frase separado e sem acento) PORQUE o Mec não tem o que fazer. (Junto e sem acento pra respostas) Mas tenho que fazer essa  prova , POR QUÊ? (No meio da frase separado e acento) O PORQUÊ é: você vai pra federal (motivo)

 

Após a inscrição do Enem 2018, os candidatos devem esperar a liberação do cartão de confirmação. É por meio dele que será possível consultar informações importantes, como o local de realização das provas, por exemplo.

Por esse motivo, trouxemos neste post um passo a passo para acessar o cartão de confirmação Enem 2018. Desse modo, você poderá garantir logo o seu e não correr o risco de ficar sem consultar as informações que precisa para fazer a prova. Confira!

 

Mas antes de ver o passo a passo, é importante saber que o cartão de confirmação é um documento emitido pelo Inep antes do dia das provas. É por meio dele que o candidato confirma sua participação no exame. Além disso, ele possui informações importantes para o participante.

As informações contidas no cartão de confirmação Enem 2018 são:

  • Número de inscrição no exame;
  • Nome do participante;
  • CPF;
  • Dia, hora e local de realização das provas;
  • Opção de língua estrangeira escolhida pelo estudante (inglês ou espanhol);
  • Caso haja, indicação de atendimento especial — idosos, grávidas, lactantes, pessoas com dificuldade de locomoção ou com deficiência, sabadistas etc.

Cartão Confirmação Enem 2018

Como você pode notar, é uma espécie de guia, cujo objetivo é facilitar a vida do participante. No entanto, isso não quer dizer que seja obrigatório levá-lo no dia da prova. Considere tê-lo com você por precaução no caso de esquecimento de alguma informação.

Vale lembrar que o único documento obrigatório é um identificação oficial, que deve ser recente e possui foto (carteira de identidade ou habilitação são os mais comuns).

Por fim, é sempre bom lembrar que só uma forma de ter acesso ao cartão de confirmação: por meio da Página do Participante do INEP. Antigamente, ele era enviado para a casa dos estudantes inscritos. Mas, desde a edição de 2015, o MEC deixou de enviá-los pelos Correios.

Isso significa que é de responsabilidade apenas dos participantes consultar o documento pela internet.

Esse método de envio, além de ser mais prático, permite que em caso de perda seja possível consultar e imprimir novamente por meio do site ou pelo celular, por meio do aplicativo oficial do Enem

Passo a passo para consultar o cartão confirmação Enem 2018

A seguir, confira como acessar o cartão confirmação Enem 2018 e ter acesso às informações que listamos anteriormente.

  • Passo 1: acesse o site oficial do Enem 2018: https://enem.inep.gov.br/participante/
  • Passo 2: clique em Página do Participante.
  • Passo 3: digite seu CPF, a senha escolhida na inscrição, escolha a figura certa e clique em enviar.

Após esse passo a passo, você terá acesso às informações da sua inscrição e também ao cartão de informação Enem 2018. Tomando como base as últimas edições, estima-se que ele seja liberado em meados de outubro.

Percebeu como é simples? Agora que você já sabe como consultar seu cartão, fique de olho na data em que ele será liberado e guarde as informações para não errar no dia da prova. E lembre-se de que não é possível alterar o local de prova indicado no cartão de confirmação.

Agência Brasil

Neste ano, os candidatos que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. Segundo o edital da prova, publicado nesta quarta-feira (21) no Diário Oficial da União, os estudantes terão cinco horas para fazer a prova no segundo dia e cinco horas e meia no primeiro dia.

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. A estrutura da prova também não mudou: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e ciências humanas, com duração de cinco horas e meia, e no segundo dia, as provas de ciências da natureza e matemática, com cinco horas de duração.

As inscrições deverão ser feitas das 10h do dia 7 de maio às 23h59 de 18 de maio deste ano. A taxa de inscrição foi mantida em R$ 82. O pagamento deve ser feito entre os dias 7 e 23 de maio.

Isenções

A solicitação de isenção da taxa de inscrição deve ser feita entre os dias 2 e 11 de abril. Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal . Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado.

Os participantes isentos da taxa de inscrição que não compareceram nos dias de prova no Enem do ano passado terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência para fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa. O prazo para justificar a ausência no Enem do ano passado vai de 2 a 11 de abril.

O participante que não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após o recurso e desejar se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição.

Segurança

O edital do Enem continua prevendo a realização de revista eletrônica nos locais de prova, por meio do uso de detectores de metais. A novidade deste ano é que os alunos também deverão permitir que os artigos religiosos, como burca e quipá, sejam revistados pelo aplicador das provas. Quem não permitir a revista poderá ser eliminado.

Imprevistos

Segundo o edital deste ano, o participante afetado por problemas logísticos durante a aplicação poderá solicitar reaplicação do exame em até cinco dias úteis após o último dia de aplicação. Os casos serão julgados individualmente pela Comissão de Demandas.

No ano passado, cerca de 3,5 mil estudantes tiveram que refazer as provas em outra data por problemas como falta de energia nos locais do exame.

Direitos Humanos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero. No ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou a suspensão da regra que previa a anulação da redação que violasse os direitos humanos.

Os resultados do Enem poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Agência Brasil

Neste ano, os candidatos que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. Segundo o edital da prova, publicado nesta quarta-feira (21) no Diário Oficial da União, os estudantes terão cinco horas para fazer a prova no segundo dia e cinco horas e meia no primeiro dia.

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. A estrutura da prova também não mudou: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e ciências humanas, com duração de cinco horas e meia, e no segundo dia, as provas de ciências da natureza e matemática, com cinco horas de duração.

As inscrições deverão ser feitas das 10h do dia 7 de maio às 23h59 de 18 de maio deste ano. A taxa de inscrição foi mantida em R$ 82. O pagamento deve ser feito entre os dias 7 e 23 de maio.

Isenções

A solicitação de isenção da taxa de inscrição deve ser feita entre os dias 2 e 11 de abril. Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal . Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado.

Os participantes isentos da taxa de inscrição que não compareceram nos dias de prova no Enem do ano passado terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência para fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa. O prazo para justificar a ausência no Enem do ano passado vai de 2 a 11 de abril.

O participante que não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após o recurso e desejar se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição.

Segurança

O edital do Enem continua prevendo a realização de revista eletrônica nos locais de prova, por meio do uso de detectores de metais. A novidade deste ano é que os alunos também deverão permitir que os artigos religiosos, como burca e quipá, sejam revistados pelo aplicador das provas. Quem não permitir a revista poderá ser eliminado.

Imprevistos

Segundo o edital deste ano, o participante afetado por problemas logísticos durante a aplicação poderá solicitar reaplicação do exame em até cinco dias úteis após o último dia de aplicação. Os casos serão julgados individualmente pela Comissão de Demandas.

No ano passado, cerca de 3,5 mil estudantes tiveram que refazer as provas em outra data por problemas como falta de energia nos locais do exame.

Direitos Humanos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero. No ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou a suspensão da regra que previa a anulação da redação que violasse os direitos humanos.

Os resultados do Enem poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Festival de Dança de Bambuí