04
Sáb, Abr
ptenfres

Destaques

Grid List

Patrocinadores

Banner quadrado 6.1

Outros destaques

Grid List

Banner quadrado - Wilson  I
Banner Quadrado - MultElétrico i  II
Banner Quadrado  TIM- III
Banner Quadrado -  Capa Jornal IV
Banner quadrado 9
banner quadrado 10
Banner quadrado 13 -Bem solar
Banner quadrado  20 Anos 15
Banner quadrado 11

Harry e Meghan iniciam vida no Canadá; conheça as regras para imigrar

 

O príncipe Harry chegou ao Canadá nesta terça-feira (21) para começar uma nova fase de sua vida, longe dos deveres reais.

Ali ele se reuniu com sua mulher, Meghan, e o filho deles, Archie, de oito meses.

Assim como Harry, milhares de estrangeiros desembarcam todos os anos no Canadá em busca de um novo começo — entre eles, muitos brasileiros.

Pesa na decisão uma série de fatores, como qualidade de vida, segurança, saúde e educação gratuitas.

Isso sem falar numa política tradicionalmente favorável a imigrantes. Neste ano, por exemplo, o Canadá quer atrair cerca de 340 mil novos moradores.

 

O cenário contrasta com o de outros países, que vêm fechando as portas a estrangeiros, como Estados Unidos e Reino Unido.

O processo para fixar moradia por lá não é fácil, mas apresenta algumas vantagens em relação ao de outras nações.


Diferentemente de outros países, o Canadá não exige que o pedido de residência permanente seja atrelado a uma oferta de trabalho.

Harry e Meghan não têm visto de residência ou nacionalidade do Canadá — Meghan viveu lá quando foi protagonista da série Suits, mas nasceu nos EUA.

Ainda que a rainha Elizabeth 2ª exerça a função de chefe de Estado (o Canadá é uma monarquia constitucional), membros da família real britânica não têm cidadania automática do país.

Ou seja, se o casal quiser realmente morar no Canadá, terá de solicitar um visto de residência permanente, como exige a lei — Harry, como britânico, e Meghan, como americana, podem passar até seis meses no país como turistas. Brasileiros precisam de visto de turista para entrar no Canadá e também podem permanecer no país nessa condição por seis meses.

Segundo dados do governo canadense, a comunidade brasileira no país é estimada em 30 mil pessoas ─ e vem crescendo.

Em 2018 (últimos números disponíveis), o Canadá concedeu 3.950 vistos permanentes a brasileiros, um aumento de 88% ante 2017, de acordo com o Consulado-Geral do Canadá no Brasil.

Críticos dizem, no entanto, que o processo de imigração, apesar de mais convidativo, é extremamente burocrático. Há relatos de trabalhadores qualificados que não conseguem exercer a mesma função do que em seu país de origem, como médicos ou outros profissionais da saúde.

Uma reportagem da prestigiada revista americana Atlantic, publicada em 2018, diz que "ao redor do tapete de boas-vindas do Canadá, há uma cama de pregos".

"Se a imagem do país parece ser totalmente liberal, isso ocorre principalmente porque seus métodos de controle da imigração são simplesmente mais silenciosos, sutis e menos óbvios do que os americanos", diz o texto.
Como imigrar

Estudo ou trabalho?

Para quem quer se mudar para o Canadá, uma das opções é estudar no país. Para isso, é preciso um visto de estudante.

O Canadá é considerado um dos principais destinos no mundo para estudantes internacionais, oferecendo boas universidades, anuidades mais acessíveis e uma política de boas vindas a recém-chegados. A vantagem é que o país facilita a solicitação de residência permanente para estudantes internacionais após o término do estudo.

Outra alternativa, mais comum, é imigrar para trabalhar. Para quem não tem visto de trabalho, a partir de uma oferta de um empregador, precisa de um visto de residência permanente. O Canadá possui mais de 60 programas imigratórios para trabalhadores.

Diferentemente do Brasil, as Províncias (Estados) canadenses têm autonomia para determinar suas próprias regras de imigração. Já o governo federal estabelece alguns critérios como oferta de trabalho ou profissão por localidade, proficiência no idioma (inglês ou francês), faixa etária, experiência de trabalho e comprovação financeira.

“A Direção do Jornal da Canastra, através da jornalista Nan-cy Gonçalves Dias, em comemoração aos 19 Anos de existência do Jornal da Canastra criou um “Projeto de Ações” para incenti-var e resgatar o Turismo em Bambuí, juntamente com os Municípios vizinhos.

Entre várias ações o Turismo Rural faz parte do “Projeto de Ações” que tem como objetivo incentivar o Turismo Rural em Bambuí e região, onde existem excelentes propriedade bem estruturadas e prontas para implantar o Turismo Rural!

Já ouviu falar em Turismo Rural?

Essa é uma modalidade em expansão no Brasil, para quem adora passar um tempinho desconectado no interior. É uma viagem muito ligada às nossas raízes agrárias, onde valoriza : a paisagem, a gastronomia, o estilo de vida e as tradições das famílias que vivem longe dos centros urbanos.
Vivenciar uma rotina diferente, nem que seja por alguns horas ou dias, talvez seja o principal atrativo que as propriedades rurais proporcionam, incorporando atividades turísticas para ampliar as experiências oferecidas aos visitantes, além da possibilidade de geração de uma renda adicional para as comunidades locais.
O Turismo Rural pode contribuir para a revitalização econômica e social das regiões, a valorização dos patrimônios e produtos locais, a conservação do meio ambiente, a atração de investimentos públicos e privados com infra-estrutura para os locais onde se desenvolve.
É legal priorizar os passeios e ou estadia em fazendas de agricultura familiar, que proporcionam uma proximidade maior com quem está inserido no meio rural e extrai da terra seu sustento para sobrevivência.
Serviços oferecidos pelo turismo rural
O turismo rural é diversificado e pode envolver diversos formatos, sendo uma das vantagens para os empreendedores do turismo rural.
O turismo rural pode ser desenvolvido como hospedagem, apenas como recreação, para lazer e entretenimento ou para serviços de refeições com culinária típica.
Diante de todos os serviços e possibilidades no turismo rural é necessário pesar os fatores mais importantes dentro daquilo que o empresário pretende atingir.
Outros atrativos do turismo rural são a disseminação do folclore, gastro-nomia local, artesanato e crenças locais.

Fatores importantes no turismo rural

Dentre os fatores importantes para o turismo rural está a localização. Este fator é crucial, pois além da propriedade ter que possuir belezas naturais como árvores, pássaros e cachoeiras, é também necessário que a propriedade se localize em lugares de fácil acesso e bem sinalizado e ainda próximos a cidades que tenham toda infraestrutura.
Manter a identidade própria também é um fator importante, pois cada espaço rural tem suas próprias características, como o relevo, o clima, a vegetação e aspectos regionais como gastronomia, arquitetura, hidrografia e entre outros itens que fazem daquele lugar, algo único e original, tornando-se referência para os turistas.
Ser autêntico desde os espaços rurais até a hospedagem é outro fator que deve ser considerado. Tudo deve ser mantido íntegro e sem modificações, com o cunho de apenas modernizar ou oferecer conforto.
A harmonia ambiental é exatamente o que os turistas rurais procuram e depende da preservação do meio ambiente, da biodiversidade existente e das espécies.
A preservação do meio ambiente deve nortear as decisões do turismo rural, para que as modificações realizadas a fim de melhorar a recreação e outros fatores de lazer não comprometam o equilíbrio ambiental.
A preservação da cultura local é um dos maiores motivos para que o turismo rural tenha sucesso. A propriedade em que se desenvolverá o turismo rural deve retratar a cultura e o regionalismo local.
Incentivo governamental
O turismo rural é uma das atividades campestres que mais cresce e contribui para o desenvolvimento do país. Sabendo que o turismo rural é importante para o desenvolvimento regional, o governo incentiva a prática com diversos planos e investimentos.
Para isso, o governo elaborou diversas diretrizes voltadas para o turismo rural, dentre essas diretrizes estão: o estabelecimento de normas, regras e legislação específica, informações e comunicação para divulgação do turismo rural, valorização do turismo rural, incentivo financeiro, capaci-tação do setor, envolvimento de comunidades locais e estruturação da infra-estrutura.
Turismo rural e produção

A produção rural pode ser uma motivação para o turismo rural, isso, porque os turistas rurais são motivados também pelo consumo do que é produzido nas propriedades rurais, principalmente, de produtos orgânicos e produções mais artesanais.
Dessa forma, a agricultura familiar é fortalecida com o turismo rural, o que é uma ótima oportunidade de vender o que se produz, pois nada como consumir direto do produtor.Outra oportunidade para o turismo rural é produzir e vender vinhos, doces, queijos, morangos ou artesanato e outros produtos que podem ser consumidos na própria propriedade e também vendidos.

E aí, bora pegar o caminho da roça?

Existem uma porção de propriedades rurais na nossa região que poderiam participar com este tipo de turismo: cada propriedade com suas particularidades e cultura, o que torna este tipo de Turismo tão especial que poderiam ser aproveitadas que poderiam promover várias atividades para crianças e adultos!
Como várias propriedades rurais, na região de Bambuí e cidades vizinhas se destacam com artesanatos, produção de cervejas, licores , cachaças, vinhos, laticínios, embutidos, e ecoturismo seria um “ prato cheio”, para mostrar aos turistas como produzem cafés, queijos, fubá, embutidos suínos, biscoitos e doces, além de oferecer descanso e atividades para quem quer colocar a mão na massa: “tem muito biscoito para enrolar, doce para fazer, animal para alimentar, verdura para colher e semente para plantar”, Como vimos estas propriedades poderão oferecer vivências maravilhosas que serão muito bem aceitas pelos turistas!
Um misto de aventura, história, gastronomia, paisagens bucólicas , rurais. e também o tradicional pesque e pague, ao colhe e pague de frutas como jabuticabas, mangas, laranjas e a boa me-sa acompanhada de café colonial, venda de produtos artesanais, como compotas, geleias e cervejas caseiras, até hortaliças orgânicas.
O agroturismo também poderá ser uma atividade a oferecer como visitas agro-indústrias familiares, alambiques e propriedades que produzem mel, abacaxi, mandioca, grãos, entre outros.
A equipe do Jornal da Canastra convida os senhores ruralistas para abrirem suas propriedades para visitas com o intuito de completar a sua renda,e aos mesmo tempo proporcionar aos visitantes experiências e vivências maravilhosas!
Pense nisto!
Cantato pelo telefone (37)34311101/ (37) 999577514.
Maiores informa ções que podem auxiliar os proprietários de fazendas a implantar o Turismo Rural,em Bambuí e cidades vizinhas!

 

Adriana Giarola Vila-maior
Júlio César Benfenatti Ferreira
Ana Flávia Amaral Almeida Magalhães
Nathália Souza Vaz Pereira


O projeto “Feira Livre de Bambuí”: Análises e Intervenções teve início no ano de 2018 e desde então vem buscando conhecer e atender as demandas tanto dos feirantes quanto dos consumidores da feira. Os resultados obtidos até o momento mostram que a maioria dos consumidores entrevistados se encontram completamente ou muito satisfeitos com características da feira, como localização, qualidade do atendimento e dos produtos, ambiente da feira, entre outros

.
Em uma pesquisa realizada foi observado, no entanto, que existem algumas limitações que podem ser melhoradas a fim de melhorar o atendimento e dê mais satisfação aos seus clientes.
Entre os pontos que o projeto busca atuar, está o zelo pela segurança não só dos feirantes, mas também dos consumidores que participam da feira. Foi redigida uma carta que será encaminhada à polícia militar de Bambuí-MG, solicitando maior vigilância durante a feira, uma vez que as atividades se iniciam durante a madrugada.


Outro aspecto destacado pelos feirantes, é quanto a limpeza da praça. Assim, foi solicitado ao Secretário Municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, a permissão para o acesso a uma torneira situada na praça Coronel Torres. Uma vez que haja liberação desta torneira, será possível que os feirantes efetuem a limpeza dos locais onde se situam suas barracas.


Nota-se também a necessidade de realizar uma campanha de conscie-tização ambiental, abrangendo todas as pessoas que de alguma forma afetam e são afetadas pela limpeza do local. Assim, o cuidado com o lixo se torna responsabilidade de todos, sendo um bem comum. As propostas a serem feitas serão:


• Divulgação de informativos através de mídia social e de cartazes na praça;
• Requisição de lixeiras de coleta seletiva fixas na praça;
• Incentivo aos feirantes para anexarem sacolas ou lixeiras a suas barracas.
A Feira Livre que já é uma tradição, desde o ano de 2010, acontece sempre aos sábados ,à partir das 6:00 horas às 12:00 horas. Têm 38 barracas onde os feirantes vendem produtos como: verduras, artesanatos, alimentos e outros.

Contamos com a valorosa presença da comunidade e destacamos que em setembro a nossa feirinha completará 9 anos de atuação!
A “Feira Livre de Bambuí “ também faz parte e é uma das prioridades do “Projeto de Ações” criado pela equipe do Jornal da Canastra para resgatar o Turismo em Bambuí!

da Canastra, através da jornalista Nancy Gonçalves Dias, em comemoração aos seus 19 Anos de existência criou um“Projeto de Ações” para incentivar e resgatar o Turismo em Bambuí, juntamente com os Municípios vizinhos.
Entre várias ações o Turismo Rural faz parte do “Projeto de Ações” que tem como objetivo incentivar o Turismo Rural em Bambuí e região,onde existem excelentes propriedades bem estruturadas e prontas para implantar o Turismo Rural!

Já ouviu falar em Turismo Rural?


Essa é uma modalidade em expansão no Brasil, para quem adora passar um tempinho desconectado no interior. É uma viagem muito ligada às nossas raízes agrárias, onde valoriza : a paisagem, a gastronomia, o estilo de vida e as tradições das famílias que vivem longe dos centros urbanos.
Vivenciar uma rotina diferente, nem que seja por alguns horas ou dias, talvez seja o principal atrativo que as propriedades rurais proporcionam, incorporando atividades turísticas para ampliar as experiências oferecidas aos visitantes, além da possibilidade de geração de uma renda adicional para as comunidades locais.
O Turismo Rural pode contribuir para a revitalização econômica e social das regiões, a valorização dos patrimônios e produtos locais, a conservação do meio ambiente, a atração de investimentos públicos e privados com infra-strutura para os locais onde se desenvolve.
É legal priorizar os passeios e ou estadia em fazendas de agricultura familiar, que proporcionam uma proximidade maior com quem está inserido no meio rural e extrai da terra seu sustento para sobrevivência.

E aí, bora pegar o caminho da roça?


Existem uma porção de propriedades rurais na nossa região que poderiam participar com este tipo de turismo: cada propriedade com suas particularidades e cultura, o que torna este tipo de Turismo tão especial que poderiam ser aproveitadas que poderiam promover várias atividades para crianças e adultos!
Como várias propriedades rurais, na região de Bambuí e cidades vizinhas se destacam com artesanatos, produção de cervejas, licores , cachaças, vinhos, laticínios, embutidos, e ecoturismo seria um “ prato cheio”, para mostrar aos turistas como produzem cafés, queijos, fubá, embutidos suínos, biscoitos e doces, além de oferecer descanso e atividades para quem quer colocar a mão na massa : “tem muito biscoito para enrolar, doce para fazer, animal para alimentar, verdura para colher e semente para plantar”, Como vimos estas propriedades poderão oferecer vivências maravilhosas que serão muito bem aceitas pelos turistas

!
Um misto de aventura, história, gastronomia, paisagens bucólicas , rurais. e também o tradicional pesque e pague, ao colhe e pague de frutas como jabuticabas, mangas, laranjas e a boa mesa acompanhada de café colonial, venda de produtos artesanais, como compotas, geleias e cervejas caseiras, até hortaliças orgânicas. O agroturismo também poderá ser uma atividade a oferecer como visitas agroindústrias familiares, alambiques e propriedades que produzem mel, abacaxi, mandioca, grãos, entre outros.
A equipe do Jornal da Canastra convida os senhores ruralistas para abrirem suas propriedades para visitas com o intuito de completar a sua renda,e aos mesmo tempo proporcionar aos visitantes experiências e vivências maravilhosas!

Turismo Rural e produção
A produção rural pode ser uma motivação para o Turismo Rural, isso, porque os turistas serão motivados também pelo consumo do que é produzido nas propriedades rurais, principalmente, de produtos orgânicos e produções artesanais, e dessa forma, a agricultura familiar será fortalecida com o turismo rural, o que é uma ótima oportunidade de vender o que se produz, pois nada como consumir direto do produtor.


O Turismo Rural poderá movimentar a nossa economia, gerando empregos é uma solução a mais para que o pequeno produtor complemente sua renda, principalmente, em vistas das oscilações no preço de produtos agrícolas
Pense nisto!


Cantato pelo telefone (37) 3431-1101
( 37) 999577514.
Maiores informa ções que podem auxiliar os proprietários de fazendas a implantar o Turismo Rural.

Mais Artigos...