30
Sex, Out
ptenfres

Cada pessoa tem um ideal na vida  que cresce com ele,seja ele um ideal de beleza física   ou de  poderes sobrenaturais.

Como nas histórias em quadrinhos a gente aprende a apostar que o mal nunca vence e sempre terá alguém para socorremos em algum perigo

E acima de tudo, acreditamos sempre que todas as histórias têm um final feliz. E nem sempre é assim.

Existem muitos heróís anônimos em nossa cidade   que nunca soubemos sobre suas ações 

Por isso, resolvi criar esta série baseada em várias histórias de heróis de verdade e  desconhecidas   que serviram  como  um verdadeiro exemplo de força, poder e beleza.

 

“Que façamos de nossos sonhos a nossa máquina do tempo, capaz de nos transportar ao futuro para viver o amanhã que tanto esperamos. Para fazer a viagem é preciso fazer de cada hoje mais um dia em que um mais um passo foi dado, em que o relógio avançou mais um ponteiro em direção ao tempo marcado”.


Empolgada , feliz da vida , com tudo o que está acontecendo. neste momento importante de sua vida foi assim que o Jornal da Canastra encontrou com esta linda adolescente .Ana Luiza Muniz Corrêa que está trabalhando na companhia teatral Martins Franco, onde faz uma parte do Musical de: A pequena sereia, e agora está em cartaz na temporada de O Rei Leão, em Ipanema que está fazendo o maior sucesso !
Ana Luíza Muniz Corrêa, 18 anos natural de Bambuí conversou com o JCanastra para falar sobre o seu maior sonho que está sendo realizado, neste momento importante de sua vida ! Eis a entrevista :
Sonho de Infância
“Desde criança sempre quis ser artista. Adorava dançar, ficava fazendo poses na frente do espelho, desfilava com as roupas da minha irmã no corredor de casa e sempre decorava propagandas na Tv para depois fazê-las. Posso dizer que minha mãe e minha irmã são culpadas rsss, pois sempre me incentivaram e faziam várias fotos, me sentia a modelo rssss.
Quando criança participei de alguns desfiles de lojas, onde a paixão foi só aumentando. Com 8 anos participei do concurso Mini Miss Bambuí e a partir daí comecei fazer alguns trabalhos, nada concreto, mas sempre apaixonada por esse meio.
Um pouco depois comecei a fazer aulas de violão e canto, e também ballet e jazz, onde foi concretizado que ser artista era o que eu queria ser. Mas os teatros na escola foi o que me fez apaixonar de vez por essa profissão.
O tempo foi passando e o sonho só aumentando. Na adolescência participei do concurso de Rainha do Rodeio da cidade ( sou apaixonada por cavalos), onde fui eleita como Princesa do rodeio e dois anos após como Garota Country. Nesse meio tempo comecei a experimentar novos meios, como praticar esportes ( handball e futsal) que é minha paixão e também comecei a dar aulas de Dança Ritmos (zumba).
Mas tudo começou a ganhar forma no início de 2017, quando participei do Projeto Passarela em Belo Horizonte e logo depois, em agosto fiz meu material fotográfico para apresentação. Com o meu material em mãos, conheci a Virtu Models, uma agência de modelos de Lagoa da Prata, que me trouxe para o Rio de Janeiro para conhecer mais afundo o mundo artístico. Através da Virtu conheci a Army Agency, a maior agência de atores e modelos do Rio, onde participei do casting e logo depois assinei contrato com eles.
Em abril de 2018 fui eleita Miss Bambuí Unificado 2018 e em junho representei Bambuí no concurso Miss Minas Gerais Unificado 2018. No concurso, que durou três dias, fui eleita como Miss Minas Gerais Simpatia 2018. Fiquei muito feliz e agradecida, pois foi um concurso incrível e estava ao lado de meninas muito especiais.
Em Julho de 2018, me mudei para o Rio de Janeiro, para finalmente ir em busca dos meus sonhos. Atualmente faço figuração nas novelas da Globo e Record, em filmes e séries, e faço curso de TV e cinema, onde aprendi coisas maravilhosas e vivo experiências incríveis.
Aqui no Rio, faço parte da companhia teatral Martins Franco, onde fiz parte do Musical de A pequena sereia, e agora estou em cartaz na temporada de O Rei Leão, em Ipanema.
E no dia 12 de outubro, eu juntamente com a companhia Martins Franco, estarei em Divinópolis MG com o musical O Rei Leão, no teatro Usina Gravatá, às 16:00hrs, todos estão convidados! Ficarei muito feliz se ver algum rosto conhecido de Bambuí lá em Divinópolis!
E hoje só tenho que agradecer, primeiramente a Deus por tudo, aos meus pais e familiares pois sem eles nada seria possível, aos meus professores Jeane, Raquel, Aloísio, Ricardo Víctor, Patrícia e em especial o Edson Silva por todo apoio e ensinamentos, a dois grandes amigos nosso pároco de Bambuí Padre João Bosco e Leandro entre outros, ao Jornal Canastra ( Tia Nancy) que sempre me acompanha e a todos os meus amigos que sempre me apoiam.
E dizer a todos, que sonhar é preciso e lutar por um sonho é necessário. Nunca desistam", finaliza Ana Luiza ,ao Jornal da Canastra
Parabéns Ana Luiza !
Que Deus ilumine este seu grande talento , sempre!

 

Se algum leitor souber de alguma história real de amigos  ou   parentes, entre em contato com a nossa redação  para divulgarmos esta estória

O primeiro Dia das Mães foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Mas foi só em 1932 que o presidente Getúlio Vargas oficializou o segundo domingo de maio como Dia das Mães no país.
Em 1947, a data do Dia das Mães passou a ser incluída no calendário oficial da Igreja Católica no Brasil.
A equipe do Jornal da Canastra faz uma homenagem a todas as Mães bambuienses,entrevistando a Mãe do Ano ,de 2018 es- escolhida pela equipe do jornal:Ana Conceição Carvalho Alzamora, conhecida carinhosamente de Nini Carvalho que fala-nos sobre sua infância, juventude e casamento !
Eis a entrevista :


Jornal da Canastra -Bom dia Nini ! Tudo bem?
Primeiramente , o seu nome completo e de seus pais
Ana Conceição Carvalho Alzamora
Meus pais : Pedro José de Carvalho e Maria do Carmo Alzamora


JCanastra- Vamos recordar um pouco de sua infância .Como diz o ditado: Recordar é viver !
JCanastra-Onde você nasceu ?
Ana nasci na Fazenda de Franklin Sampaio ,em 28 de abril de 1928.


JCanastra - Franklin Sampaio era um local muito movimentado naquela época,não ?
Ana Era sim ! Era uma estação ,e ali passava o trem de Ferro.

 

Pintura da Casa onde nasceu em  Fazenda Franklin Sampaio

Ana Conceição  Carvalho Alzamora ( livro sobre Sacrré Coeur de Marie )

Geraldo Alzmora ( esposo)

Ana Conceição e seu filho Alexandre Alzamora

A Grandeza de um amor vivido,história de sua vida contada em um livro


JCanastra -Como foi a sua infância passada nesta fazenda ?
Ana –Frankin Sampaio era um lugar muito agradável servida pela estrada de ferro.Vivi alí tranquilamente cercada de muito amor e carinho pelos meus pais e seis irmãos que eram : José Pedro de Carvalho , o Zezeca o irmão mais velho que estudou em BH. Formou-se em advocacia tornando -se um excelente profissional , na cidade de Luz!Messias Pedro Carvalho, conhecido por Mimi foi o irmão que destacou-se dos demais por me ter dado colo ,amizade e muito carinho.Pedro José de Carvalho, conhecido como Pedrinho foi um irmão também muito presente em minha vida! E Maria da Conceição Carvalho,Dinda para mim. Era minha única irmã e mais velha que eu! Ínfelizmente ,perdi minha mãe aos seis anos de idade.Fui criada pela minha tia,Cândida Natália , (Canducha),mulher forte e abnegada! Era muito boa para mim , mas dizia que ela não era minha mãe! Apesar de gostar muito dela agarrei-me ao meu pai .Ele passou a ser pai e mãe para mim!Ao completar sete anos de idade, pouco mais de um mês da morte de minha mãe convenceram-me de que eu deveria estudar. Passei então a estudar na escola próxima da Fazenda de Franklin Sampaio ajudada pelos meus irmãos que iam me levar e buscar-me na escola.Estudei nesta escola até o terceiro ano primário , passando com distinção ! Após o terceiro ano deixei a escola de Franklin Sampaio, passei a estudar o quarto ano pri-mário em Bambuí ,no Grupo “José Alzamora” que foi o bisavô de meus filhos. Fui aluna da Anita Carvalho que nesta época, namorava meu irmão Pedrinho. Após o quarto ano, fiz o Admissão com Sr João Apolinário.Fui para Belo Horizonte fiz o exame de Admissão onde passei frequentar a primeira série ginasial,no Colégio Sacré Coeur de Marie. Fiquei neste colégio até me formar.Era um Colégio francês, com internato dirigido por irmãs religiosas francesas .Tudo lá girava em torno do francês.Nesta época eram minhas colegas de estudo em Belo Horizonte : Leda Torres , Isabel Torres e Maria Alcida !O transporte era de trem de ferro , naquela época !Eu pretendia continuar meus estudos em Belo Horizonte , depois de formada ,mas com a morte de meu pai voltei para Bambuí , e cheguei a trabalhar como professora primária durante um ano,no Grupo José Alzamora.


JCanastra Fala um pouco sobre Geraldo Alzamora , seu esposo!
Ana- Assim que cheguei em Bambuí comecei a frequentar a sociedade bambuiense onde conheci Ge-raldo Alazmora que foi o meu primeiro amigo . Excelente pessoa, um gênio muito bom ! Começamos a namorar e logo nos casamos. Foi excelente pai , amigos de todos ! Fui muito feliz com ele ! Vivemos felizes por 30 anos e tivemos cinco lindos filhos :Eugênio, Alexandre Ernestina Mara , Andréia, e Geane .Tenho nove netas, a mais velha é Isabella que estuda medicina


Você educou tantas crianças na escola , e como foi a educação que você deu aos seus filhos ?
Ana- Jamais saberia dar educação que eu tive para os meus filhos!


JCanastra – Fui sua aluna e guardo com carinho uma imagem muito bonita de você como professora!
JCanastra .Vamos agora falar de seu livro que você escreveu: A Grandeza de um amor vivido ! Qual foi o motivo que levou a você escrever este livro :
Ana -O motivo foi o amor, o carinho de meus pais e irmãos. Quero deixar a minha história de vida para os meus filhos netos e bisnetos ,através deste livro onde relato sobre : A grandeza de um amor vivido


JCanastra -Deixa aqui uma mensagem para as Mães bambuienses !
Ana –Os meus parabéns a todas mães bambuienses, neste Dia das Mães” finalizou Ana Conceição Carvalho Alzamora , ao Jornal da Canastra

Nancy Gonçalves agradece de coração , a Nini Carvalho por esta entrevista ,e pela sua amizade e carinho dedicada a sua família “

 

Dançar faz bem para o corpo, mente e alma

 

Atividade queima calorias, fortalece ossos e músculos e melhora o equilíbrio

 

Dia 29 de abril é comemorado o Dia Internacional da Dança. Esta data foi estabelecida pelo CID (Comitê Internacional da Dança) da Unesco, em 1982. O objetivo da data é celebrar a arte, considerada linguagem universal da liberdade de expressão.

 

Desde os primórdios, pratica-se a arte de dançar. Os povos primitivos a realizavam em diferentes ocasiões: no período de colheitas, nos rituais aos deuses, na época das caçadas, nos casamentos, em momentos de alegria ou tristeza.

 

“A dança é considerada a mais completa das artes, pois envolve elementos como música, teatro e pintura, sendo capaz de demonstrar todas as formas de emoções. Através da dança, é possível expressar o seu estado de espírito”, Luana Norce, bailarina profissional e diretora da Escola de Dança Luana Norce.


Além do estado emocional, a dança beneficia – e muito - a saúde. Confira:

 

1- Ajuda a queimar calorias – A dança tem sido uma parceira fundamental de quem deseja emagrecer e manter a forma, especialmente por ela ser capaz de ajudar na queima de calorias. Em uma hora de aula, é possível queimar em média de 300 a 400 calorias, apenas por conta da intensidade dos movimentos praticados.


2- Melhora a postura - Para quem sofre com dores na coluna ou tem má postura, a dança pode ajudar. Por conta do trabalho que ela faz nos membros inferiores e também na região lombar, a dança ajuda a fortalecer os músculos que sustentam a coluna, melhorando a postura naturalmente.


3- Melhora a circulação - A dança estimula a circulação do sangue, ajudando na saúde do coração e melhorando a capacidade respiratória.


4- Afasta a depressão – Por ser uma atividade divertida e alegre, a arte também é indicada para quem luta contra a depressão. Isso porque é capaz de aliviar tensões e estresse e ansiedade.

5- Aumenta a autoestima – Alguns passos são desafios, não se pode negar. Mas quando o obstáculo é ultrapassado e o resultado é obtido, é impossível não se sentir bem.


6- Aumenta a flexibilidade – A dança melhora a coordenação motora e o condicionamento físico em pouco tempo de prática.

7- Aumenta o tônus muscular – Alguns movimentos exigem força e resistência muscular, com isso, há um ganho de massa magra e também fortalece os músculos de regiões como glúteos e abdome.


8- Melhora a tensão pré-menstrual – Por liberar endorfina, o hormônio que favorece o bom humor, a dança é altamente indicada na TPM melhorando a depressão ocasionada pelo período.

9- Controla o colesterol – A dança diminui os níveis de LDL – o colesterol ruim e eleva o HDL, o colesterol bom.


10- Retarda o envelhecimento - Conforme vamos envelhecendo, nossas células cerebrais morrem e sinapses tornam-se mais fracas. Por isso, acredita-se que quanto mais complexas forem nossas sinapses neurais, melhor. E para isso, a dança é uma ótima alternativa, já que trabalha na construção de diversas novas rotas mentais por meio dos movimentos, da marcação e da memória muscular.

 

Luana finaliza dizendo que a dança pode transformar a vida de qualquer pessoa. “Além de atuar de forma terapêutica, é uma verdadeira terapia, tanto para o corpo, quanto para a mente. Dançar é uma forma de expressar as emoções, desenvolver a autoconfiança, estimular a criatividade e a disciplina, essencial para qualquer ser humano”.

 

Centenas de bambuienses, bailarinos, familiares, e visitantes compareceram na quadra do COPEM para assistirem as apresentações do 10º Festival de Dança de Bambuí. Várias coreografias foram apresentadas nos dois dias do evento 21 e 22 de abril de 2018.
Bailarinos de diversas cidades do MG , como: Bambuí, Arcos, Luz , Belo Horizonte ,Perdões ,Formiga encantaram o público de Bambuí com suas belíssimas performances.
Na noite de sábado (21/04), o COPEN foi palco de belissimas apresentações !
O prefeito Olívio José Teixeira recebeu da jornalista Nancy Gonçalves Dias , um troféu pelo apoio ao 10° Festival de Dança de Bambuí .
O evento iniciou-se com uma belíssima apresentação de abertura pelo casal de bailarinos: Adriana Coutinho e Pedro Hugo, de Belo Horizonte que também finalizou a noite a primeira noite do evento com outra bela apresentação Logo após,deu início as apresentações  competitivas das cidades de  Arcos , Formiga e Bambuí.
Na noite de domingo,o festival iniciou-se às 18 :00 horas e contagiou todos os presentes, com lindas performances de ballet de repertório clássico, ballet livre , jazz, street danceme danças urbanas !
Do outro lado, a mesa de jurado formado pelos profissionais de dança : Adriana Coutinho, de BH , Diego Perez (R J) e Gildo da Silva (Araxá) tiveram a dificíl tarefa de avaliar as belas apresentações competitivas de festival de ballet clássico, repertório, Ballet Livre , jazz, street dance e danças urbanas !
A melhor bailarina é aluna da Escola de Dança Corpo e Movimento de Formiga que participou do 10º festival de Bambuí e se classificou em 1º Lugar na variação de repertório. Além da premiação especial ganhou também a Carta de isenção de Inscrição para participar do Festival Dançaraxá de 2018
O segundo prêmio especial foi dividido entre os balairinos Frank Júnior e  André , da Escola de Dança Corpo  Movimento de Formiga que ganhou também a Carta de Isenção de inscrição para participar do Festival Dançaraxá
O melhor grupo de dança foi KNight Hood de Bambuí ,Além do prêmio em dinheiro ,o grupo ganhou a Carta de Isenção para participar no Festival Unidance de Divinópolis !

Fica os nossos eternos agradecimentos ao jurados , bailarinos , bailarinas e seus familiares , às empresas apoiadoras do evento. como: Prefeitura Municipal de Bambuí Dx Informática, Maria Amélia Doces e Bolos, Sicoob Credibam, Farmácia Lima , Rádio Cidade, Smart Pag Pouco, Câmara Municipal de Bambuí e Galpão ,

Sem vocês seria impossível a realização deste grandioso evento 
Nossos sinceros agradecimentos a todos que de uma forma direta ou indireta contribuiram para o brilhantismo do 10° Festival de Dança de Bambuí.
Fica aqui também nossos sinceros agradecimentos à equipe organizadora do 10° Festival de Dança de Bambuí: Francine Milla Josimar Ferreira , Jefferson Gomides o Grupo de Dança KNight Hood Dance Crew de Bambuí, Bruno Paaulinelli, Davi Dias , Dalmon Gonçalves Dias

Convido a todos para encontrarmos novamente em 27 e 28 de abril de 2019!
Até lá !

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí