14
Dom, Jul
ptenfres

Dra. Fernanda Ferreira Costa Machado é formada pela Universidade Federal de Alfenas, em Imersão Odontologia Estética pelo Instituto Marden Bastos e Imersão em Harmonização Orofacial pelo Face Instituto. O dentista é o profissional responsável pelo tratamento da saúde e estética bucal das pessoas. Ele tem conhecimento técnico sobre os dentes, gengiva, ossos da face, maxilar, mordida e demais áreas que envolvem a boca.
Estão presentes na rotina de um dentista: o processo de extração de dentes, restauração, limpeza, colocação de próteses, tratamento de cáries, instalação e manutenção do aparelho dentário, cirurgias e o tratamento de diversas doenças.
Para realizar alguma dessas ações, o dentista precisa receber o paciente e realizar um exame de observação visual na boca do paciente. A partir dessa etapa, ele saberá o que precisa fazer e pedir exames, como os de radiografia.
A equipe do Jornal da Canastra convidou a Dra. Fernanda Ferreira para uma entrevista.Ela nos contará sobre sua jornada de trabalho!
Quem sabe, você ao ler esta entrevista com a Dra. Fernanda, ela não lhe inspirará sobre esta linda profissão!?

Jornal da Canastra-Dra. Fernanda, por favor, fale-nos qual é a sua cidade de origem e o seu Currículo.

Dra.Fernanda Ferreira Sou natural da cidade de Piumhi-MG.

Me formei em janeiro de 2020 pela Universidade Federal de Alfenas. Tenho curso de Imersão Odontologia Estética pelo Instituto Marden Bastos e Imersão em Harmonização Orofacial pelo Face Instituto.

Comecei meus atendimentos em maio de 2020 em Piumhi. A partir de outubro de 2020, quando me casei, mudei para Bambuí. Desde então trabalho nas duas cidades, sendo Bambuí onde fico a maior parte do tempo e dedico maiores esforços.

JCanastra-Por que escolheu este curso?

Dra.Fernanda Porque odontologia é um curso que eu poderia devolver saúde e alegria para as pessoas, além de ter influência de familiares. E desde o dia que entrei na faculdade eu já me apaixonei pela profissão.

JCanastra - Qual é o seu maior desafio até agora?

Dra.Fernanda Os maiores desafios e dificuldades têm sido fazer as pessoas chegarem até meu consultório, acredito porque sou nova na cidade, além disso, ganhar a confiança do paciente também é desafiador, dizer para ele o que precisa ser feito e fazê-lo entender que aquilo é o melhor para ele nem sempre é uma tarefa fácil.

JCanastra–Como é trabalhar na Odontologia?Equais os procedimentos realiza cmo clínico geral?

Dra Fernanda Trabalhar na odontologia é maravilhoso! Porque é possível devolver autoestima e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Os procedimentos que o dentista, de maneira geral, realiza é cuidar da saúde, do bem-estar e da estética bucal. O clínico geral atua no atendimento primário dos pacientes, na área de diagnóstico, cuidados preventivos e no tratamento de doenças na região da boca. Diante isso os procedimentos que realizo são: Profilaxia (limpeza dental), Clareamento (caseiro e consultório), Restaurações (resina composta), Facetas (lentes de contato), Extração (remoção de dente), Endodontia (tratamento de canal), Prótese fixa (coroa, ponte), Prótese parcial removível (PPR – Roach), Prótese total removível (PT- Dentadura). E também faço a parte de Harmonização Orofacial, que envolve aplicação de Toxina Botulínica (Botox), Preenchimento facial (Ácido Hialu-rônico), Microagulhamento, Skinbooster.

JCanastra -O que mais gosta em seu trabalho?

Dra.Fernanda O meu foco principal é na saúde e na autoestima do paciente, então vê-lo com a parte bucal saudável e satisfeito com o resultado do meu trabalho é muito gratificante e me dá a sensação de dever cumprido.

JCanastra -Foi difícil iniciar o seu próprio negócio?

Dra. Fernanda Sim. Ter um empreendimento envolve muitas responsabilidades, desde o atendimento com paciente até a parte financeira e organizacional. Além disso, montar seu negócio em uma cidade onde não conhece quase ninguém também dificulta um pouco, sem contar que no começo sentimos muito medo, muitas inseguranças, fazemos um investimento alto, pois montar uma estrutura de consultório não é barato, além de criamos muitas expectativas que as vezes não são correspondidas. Mas cada dia está aumentando a quantidade de pacientes, mais pessoas querem conhecer meu trabalho e mais investimentos estou fazendo na carreira.

JCanastra -Qual é o seu maior medo na área?

Dra. Fernanda Não sei se seria medo, mas tenho muita preocupação ao lidar com cada paciente, com cada tipo de procedimento, pois cada um reage de um jeito a determinado tratamento, a determinado medicamento, então sempre tenho muito cuidado ao lidar com cada tipo de intervenção.

JCanastra - Que dica você daria para quem está começando?

Dra. Fernanda Eu diria para escolher uma área de atuação que goste, que sinta amor naquilo que faz, pois quando fazemos algo que gostamos tudo fica mais leve. Pense no futuro, foque no longo prazo, tenha objetivos bem definidos. Faça cursos, adquira materiais de qualidade e bons livros. E acima de tudo tenha coragem e força para seguir adiante cada fase da carreira profissional.

JCanastra - Alguma dica para nós, os pacientes?

Dra. Fernanda- Cuide sempre da higiene bucal, escove os dentes após as refeições e visite um dentista pelo menos uma vez ao ano, lembre-se: a saúde começa pela boca. Além disso, procure sempre por bons profissionais, aqueles que estão capacitados e que oferecem uma estrutura de atendimento, material e espaço físico de boa qualidade para atender.

JCanastra -Onde fica localizado o seu Consultório Odontológico?

Dra. Fernanda
Venha me fazer uma visita, conhecer meu espaço e meu trabalho!
Será um prazer atendê-la(o) !
Fernanda Fer-reira Costa Machado
Cirurgiã Dentista
CRO/MG 55904
End. Rua Getúlio Vargas, 38 - Centro/Bambuí-MG CEP: 38900-000
Cel: (37) 99957-9123

Quando foi a última vez que você fez uma coisa pela primeira vez?

Pensei nessa pergunta num domingo, 08 de agosto de 2021, tinha acabado de andar de patins pela primeira vez. Senti o vento na pele, o medo de cair se fazia adrenalina em meu corpo, o sorriso grudado no rosto era o mesmo que existia em mim quando criança, eu me teletransportei depois de ter aprendido a equilibrar sob aquelas rodas.

No ritmo da música, meus pés saiam do chão e meu coração batia. “Ahhh que frisson!” Quando criança, não sabia dizer ao certo o que sentia. Hoje, entendo que é isso. “Arrepio, tremor rápido e involuntário, em consequência de uma reação ao frio ou devido a uma emoção intensa; calafrio.” -Definições de Oxford Languages – Basicamente, sentimos isso durante todo o tempo, quando criança, ao brincar de bicicleta, de pique-esconde, queimada, xadrez...ou depois de aprontado e num atravessar de olhos dos pais, você acaba entendendo tudo.

Sou menino do interior, trago comigo todos os mais puros cheiros, sabores e cores. Me considero Peter Pan, e confesso, ainda hoje tento voar, tento acender a luz com os poderes das minhas mãos,eu converso com as plantas, falo com o vento ao bater na cortina, eu invento histórias debaixo do cobertor. Eu não queria ter crescido, mas cresci.

Sorte que minha mãe já dizia para aproveitar cada minuto e viver intensamente com responsabilidade, ali aprendi a criar meus limites e segurança. Sou criança c alma, de coração sorridente, de não me aguentar quando toca alguma música e dançar sozinho na casa, no quintal, na rua. Eu não aprendi a ter vergonha de ser eu. Eu sou assim, e pronto. Feliz.

Hoje, com minha filha, resgato e vivo. Tenho um diálogo bem de igual para igual. Com amor, com ternura, com olhar, com expressão. Talvez por isso, a gente se entende e se dá tão bem. Somos crianças, a diferença é que ela ainda não entende o que é ser criança e no meu caso, eu só quis manter vivo em mim, depois de ter entendido,.

Espero receber um dia uma mensagem dela, depois dos seus quase 30 anos, dizendo: Pai, qual foi a última vez que você fez uma coisa pela primeira vez?

Feliz Dia Das Crianças!
Gio Lasmar                            “Publicitário e comunicador nato.
                                                                                                Ama arte, moda e blogar, idealmente tudo ao mesmo tempo.                 

Por um momento hoje, tive um pensamento engraçado, eu tava tentando tirar a roupa, depois de ter chegado com a Naya da escola, só que eu não conseguia. Foram minutos desesperadores, ela pedindo água, a camisa garrada e o coturno que não desamarrava.
Sentei ela no meu colo, eu tava pingando de suado, custei a desamarrar a bota, depois sai correndo tirando a roupa e ela gritando atrás “papapa!”
Pensei: “Como que era simples fazer isso sem filha, agora parece impossível.
Puts, rapidamente me senti pai. Pai é isso, tem dias que são difíceis de comer (almoço, lanche ou janta), noites que o relógio parece que para e o termômetro só aumenta. Nesse dia aí mesmo, dessa foto, tinha levado ela no pronto socorro, tava tossindo, estado febril...e depois levei ela no zoológico, acho que era eu que queria dar uma espairecida kkkk
É louco. Tem dias loucos. Tem dias lindos. Ninguém conta isso pra gente. Por isso nossos pais falam: “vc vai ver quando tiver filhos”. Confesso, estou vivendo.
Talvez, isso aqui soe meio estranho, soe como algo ruim. Mas entenda, não é só a maternidade que é romantizada, eu diria que a paternidade é facilitada, quase que comprada (já que o pai tá preocupado com o dinheiro- segundo a sociedade), só que na realidade, a paternidade é suada, é sofrida, doí e olha que não tem dinheiro no mundo que compre ser, viver, pai.
Padecer no paraíso!? Acredito que sim!
Feliz Dia dos Pais!

Giordânio Lasmar - @giolasmar
Feliz Aniversário Bambuí, obrigado por tudo!

 

Mais Artigos...

Festival de Dança de Bambuí

quadrado destaques - Maria amélia doces 18 -2
Banner quadrado -  3 Rodrigo Fores
Banner Quadrado  Sicoob - 5
Quadro feito com folhas secas
Quadrado destaqu  22 anos Vl -
Banner quadrado  Fibra Mais   16
Banner  Destaques -DX Informática
Banner destaques 19 -1-Flores Secas
Banner quadrado 11