05
Ter, Jul
ptenfres

Destaques

Grid List

Patrocinadores

Outros destaques

Grid List

Banner quadrado - Wilson  I
quadrado destaques - Maria amélia doces 18 -2
Banner Quadrado - MultElétrico i  II
Banner Quadrado  JCanastra- capa  propaganda  02  III
Banner Quadrado -  Capa Jornal IV
banner quadrado 10
Banner quadrado 13 -Solar Minas
Banner quadrado   Geovanna  15
Quadrado destaqu  22 anos Vl -
Quadrado  Outros Destaques Vlll- Marina tecidos

Ferramentas

O dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher – é um marco na luta das mulheres pela afirmação de sua dignidade e contra todas as formas de violência e discriminação. Por isso, é importante recordar a história dessas lutas, recordadas nessa data. O dia 8 de março se reveste de um duplo significado: tanto de celebração das conquistas, como de mobi-lização para firmar o que foi conquistado e definir novas metas. A história e o significado do dia 8 de março nos é apresentado no texto que oferecemos aos leitores, da professora Meryenne de Carvalho, professora do IFMG, Campus Bambuí .

Dia 8 de março, o dia Internacional da Mulher.

Várias histórias sobre a escolha dessa data são contadas. Você conhece alguma?

Alguns dizem que a história do Dia Internacional da Mulher surgiu em homenagem a 129 operárias estadunidenses de uma fábrica têxtil que morreram carbonizadas, vítimas de um incêndio intencional no dia 8 de março de 1957, em Nova York. Dizem ainda que o crime teria ocorrido em retaliação a uma série de greves e levantes das trabalhadoras.

Outros contam que essa data foi criada bem antes, lá em 1910, durante a II Conferência Internacional das Mulheres em Copenhague, na Dinamarca, uma feminista marxista alemã, propôs que as trabalhadoras de todos os países organizassem um dia especial das mulheres, cujo primeiro objetivo seria promover o direito ao voto feminino.

Pode ser que o dia 08 de março tenha sido escolhido em 1911, para homenagear 125 mulheres, em sua maioria imigrantes judias e italianas, que morreram em um incêndio em uma fábrica em Nova York. A tragédia fez com que a luta das mulheres operárias estadunidenses, coordenada pelo histórico sindicato da União Internacional de Mulheres da  indústria Têxtil, crescesse ainda mais, em defesa de condições dignas de trabalho.

Há também a história que as mulheres russas lutaram por “Pão e paz”, no dia 8 de março de 1917, mulheres tecelãs e mulheres familiares de soldados do exército tomaram as ruas de Petrogrado (hoje São Petersburgo) e de fábrica em fábrica, elas convocaram o operariado russo contra a monarquia e pelo fim da participação da Rússia na I Guerra Mundial.

Entre tantas histórias, um tema principal se repete: a luta das mulheres operárias. E é sobre isso que devemos falar: o real significado do dia 08 de março o dia Internacional da Mulher é um dia político, de lutas pelos direitos feministas que, naquela época, era direito ao voto e melhores condições de trabalho. Hoje devemos comemorar o dia Internacional da Mulher pensando que ainda somos o gênero alvo principal da violência e da desigualdade.

Comemoremos sim esse nosso dia, porque ele realmente é nosso!! Mas não nos esqueçamos que para que ele existisse muita luta feminista foi travada.
Um feliz dia 08 de março para as mulheres cis, mulheres trans, mulheres negras, mulheres brancas, mulheres indígenas, mulheres mães solo, mulheres estudantes, mulheres que trabalham fora de casa, mulheres que trabalham em casa, mulheres que sonham, mulheres  que existem, mulheres que lutam.

Por: Meryene de Carvalho Teixeira

 

 

Entre as conquistas alcançadas pelas mulheres no Brasil se destaca a Lei Maria da Penha, criada em 2006, com o objetivo de coibir as diversas formas de violência contra a mulher. Carolina Durán comenta diversos aspectos dessa lei: quem foi Maria da Penha, a extensão da aplicação dessa lei e alguns efeitos positivos da mesma. Ressalta ainda a importância da denúncia das violências sofridas, apesar do temor de represálias, para que a lei possa ser aplicada.

Recordemos aqui ainda uma reflexão do Papa Francisco sobre a dignidade da mulher, feita em uma audiência pública, em setembro de 2015. Entre as tentações que o homem sofre desde a Criação, o Papa cita o :
“delírio da onipotência” e “a desobediência a Deus”, causando a ruptura da harmonia entre o casal humano, “gerando desconfiança, divisão, prepotência, como demonstra a história”. Expressões dessa ruptura, segundo o Papa, são “os excessos negativos das culturas patriarcais, as múltiplas formas de machismo, em que a mulher é considerada uma segunda classe e a instrumentalização e mercantilização do corpo feminino na atual cultura mediática”. Face a essas rupturas, Francisco ressalta o sentido da complemenaridade do homem e da mulher, reafirmando “a igual dignidade de um perante o oa celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações.
Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.