17
Ter, Set
ptenfres

Ferramentas

O Dia dos Pais é comemorado anualmente no segundo domingo de agosto no Brasil.
Segundo alguns registros históricos, foi o publicitário Sylvio Bhering que, em 1953, propôs que fosse celebrado o primeiro Dia dos Pais no Brasil.
Na tentativa de atrair comerciantes a publicitarem no jornal "O Globo", o meio de comunicação difundiu a data, que rapidamente se tornou popular.
Inicialmente, Sylvio Bhering escolheu o dia 16 de agosto para comemorar o Dia dos Pais por ser o dia de São Joaquim (segundo a tradição católica, o pai da Virgem Maria, avô de Jesus Cristo).
Para que pudesse ser comemorada sempre aos fins de semana (quando supostamente os pais estão de folga e podem aproveitar o dia com os seus filhos), a data foi modificada para ser celebrada anualmente no segundo domingo do mês de agosto.
Nesta data, os filhos homenageiam e agradecem aos papais toda a companhia, suporte e carinho recebido ao longo de suas vidas.
Normalmente, neste dia, com presentes, mensagens, beijos e abraços, os filhos e filhas presenteiam seus pais, demonstrando todo o amor que sentem por eles.
Convidamos o professor Pedro Renato para uma entrevsista para passar suas experiências na educação de seus filhos .

Eis a entrevista .

Jornal da Canastra Professor Pedro Renato por favor , fale o nome e a idade de seus filhos.
Pedro Renato: Pedro Henrique: 18 anos e Luís Gustavo: 15 anos.

JC- O famoso psicoterapeuta e escritor Augusto Cury diz que devido a internet as crianças à partir de sete anos de idade estão muito bem informadas e devido a estes excessos de informações, ele descobriu. que nossas crianças são agitadís-simas, imperativas, repetem os mesmos erros, são desconcentradas. Ele diz ainda que os médicos do mundo inteiro estão confundido a Síndrome do Pensamento Acelerado com a Imperatividade. E que devemos educar nossos fi-lhos para serem pensadores e não "cegos".

JC- Professor Pedro Renato você concorda que as crianças e jovens de hoje têm mesmo esta desconcen tração aos estudos, são inquietos e desatenciosos? Você já lidou com este tipo de problema em relação aos seus filhos?
Professor Pedro Renato
Não há dúvidas que o volume de informações manuseadas pelas crianças e jovens, hoje em dia, é muito maior do que a pouco tempo atrás. Processar tudo que nos chega de informação é algo impossível, nesse sentido, percebo que estamos perdendo o foco e o aprofundamento em questões primordiais, como mais dialogo, mais convivência e interação com os filhos. Estamos vivenciando situações de informações absurdas que são assimiladas e repassadas como verdadeiras. O que nós pais e professores devemos nos pautar é em dar uma educação a nossas crianças e jovens voltadas a cidadania e com criticidade, capacidade de pensar, emitir juízo de valor e mudar o mundo a sua volta, se necessário. Vivi uma geração que poucos tinham acesso a tecnologias e até mesmo a brinquedos, para se ter uma ideia, tenho poucas fotos de minha infância e adolescência. Hoje, damos aos nossos filhos quase tudo que não tivemos, chega a ser um exagero, com isso, percebo pouco compromisso no cuidado com as coisas e na vontade para conquistar o que desejam.

JC- Dr. Augusto Cury diz ainda que os pais estão dando muitos presentes aos filhos e que isto mexem muito com o cérebro deles, fazendo com que as crianças exijam cada vez mais presentes e mais tecnologia, etc
Professor Pedro Renato - Acho que sim.

JC- Amor demais estraga os filhos?
Professor . Pedro Renato Amor demais não estraga nada, é sempre bom. O que estraga são os mimos, o t er sem merecer ou sem nenhuma contrapartida.


JC- Como é a sua relação com os seus filhos?

Professor Pedro Renato Acho que sou rígido, procuro ser o melhor pai possível, tento educá-los para uma vida digna, honesta, com respeito às pessoas, com participação ativa como cidadãos e com atenção aos valores cristãos.

JC- O que eles gos-tam de fazer?
JC- Pedro Renato - Eles gostam de jogar vídeo game e futebol, de músicas, de dormir, de estar com os amigos...

JC- Como você lida com os amigos deles?
Professor Pedro Renato - Procuro ser amigo dos amigos deles.


JC- Seus filhos respeita- o com algumas imposições?
Professor Pedro Renato Sim. Não aceito que eles desrespeitem os pais e avós, por exemplo.


JC- Há algum caso humorístico com algum de seus filhos?
Professor Pedro Renato Sim. Certa vez, todo empolgado, levei-os para assistirem um jogo de fu- tebol, no qual eu iria jogar. Logo no início da partida, cometi uma falta grave, que acarretou em minha expulsão do jogo. Chegamos em casa cedo, eles mais que depressa, foram contar a mãe que eu havia recebido um cartão vermelho, em tom de gozação...

JC- Seus filhos são emocionalmente equilibrados?
Professor Pedro Renato - Acho que são! Sabem conseguir as coisas com uma boa conversa, são receptivos e não têm crises de nervosismos. Eles também têm muita facilidade para fazer amizade.


JC - Frustações de seus filhos: Como você lida com este problema?
Professor Pedro Re-nato Sempre é difícil para todos, mas oriento-os que as frustações fazem parte da vida e que podemos crescer com elas.

JC- Conflitos entre os membros da família, conflitos intergeracionais. Com imposição de regras, normas e limites, bem como em re-lação a dependência/ independência , como foi lidar com alguns desses problemas com os seus adolescentes?
Professor Pedro Re-nato - Os conflitos sempre existem, não tem como escapar. Procuramos sempre resolvê-los com o diálogo, mas quando não dá, colo-camos as regras e até mes-mo imposições, é preciso que eles entendam que vivemos em sociedade, e como tal, precisamos seguir regras, temos direitos e deveres, se assim não for, não há como caminhar.


JC- Fuga de casa, uso de drogas, obesidade,bully, sentimentos de inferioridade, rebeldia, rejeição, etc. Investigar como pai como você reagiu a algum desses problemas?
Professor Pedro Renato temas bastante difíceis de tratar e enfrentar. Oriento-os sempre no sentido de não ofenderem ninguém, de procurarem respeitar as pessoas e que também saibam buscar seus direitos, mostrar suas indignações ou abusos contra suas pessoas.
Qualquer coisa que aconteça com o filho, o pai sempre sente muito. Pai e mãe só querem o bem aos filhos.


JC- Curiosidade se xual, conhecimento e informações, dificuldade na puberdade , orientação afetivo-sexual, atitudes frente ao sexo oposto, dificuldades interrelacionais, história de namoro, educação, informação, orientação sexual, como foi a sua reação frente a esses problemas?
Professor Pedro Renato - A sexualidade por mais que sejamos modernos, não é um assunto fácil de lidar com os filhos. Acredito que o respeito mútuo é a base para um bom relacionamento e que há um tempo certo para tudo, para brincar, estudar, namorar, noivar e casar-se.
Conversamos abertamente sobre doenças sexualmente transmissíveis e prevenção e das implicações de uma gravidez indesejada.

JC- Deixa aqui uma mensagem aos pais.
Professor Pedro  Renato. Ser pai e mãe é algo que carregamos pelo resto da vida, não existe ex-pai ou ex-mãe e nossos filhos precisam muito de nós, de nossos conselhos, orientações e principalmente exemplos. Basta seguir o que o mestre deixou:

“Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei”, isso implica em respeitar, proteger, dar carinho, ser duro, orientar, não basta ser pai, tem que participar, finalizou o Professor Pedro Renato ao Jornal da Canastra.

Festival de Dança de Bambuí